Estação ferroviária de Liège colorida por Daniel Buren

A magnífica estação ferroviária de Liège, na Bélgica, uma obra da arquitetura contemporânea de Santiago Calatrava foi vestida de cor pelo artista francês, Daniel Buren.

Um trabalho artístico monumental que marca os espíritos de milhares de passageiros todos os dias e não deixa ninguém indiferente.

Sébastien Charlier, Historiador de Arte e Arquitetura da Universidade de Liège, comenta:

"Suscita uma reação. Suscita reações de toda a gente, toda a gente. O meu filho tem 13 anos de idade, a arte não é realmente a sua paixão, mas isto marcou-o".

Para além de arte, é um feito arquitetónico, já que foi preciso instalar por toda a estrutura cinco mil painéis de vinil translúcido de cores diferentes, numa área de cerca de 10 mil metros quadrados, metade da superfície do edifício.

O montanhista industrial Frédéric Regnier explica como: "A primeira etapa foi limpar o azulejo, desengordurá-lo e depois colocar uma água com sabão para colocar o vinil. Uma vez colocado, cortá-lo com as dimensões perfeitas, mantendo uma tolerância entre o vinil e a junta".

A estação Liège-Guillemins, assim vestida de luz e cor, pode ser observada pelos passageiros dos comboios ou por visitantes curiosos até 15 de outubro de 2023.