Estado da Austrália alerta para pico de hospitalizações de Covid-19 em outubro

Novas regras de saúde implementadas em meio à pandemia de Covid-19 em Sydney

Por Colin Packham e Jonathan Barrett

CANBERRA (Reuters) - Os casos em unidades de tratamento intensivo de Nova Gales do Sul atingirão um pico em outubro devido ao acúmulo de infecções de Covid-19, disse a premiê do Estado mais populoso da Austrália, que relatou um recorde de novas infecções diárias nesta segunda-feira.

Epicentro do atual surto australiano, Nova Gales do Sul anunciou um recorde de 1.290 casos novos no momento em que o país luta para conter a variante Delta altamente contagiosa.

A premiê Gladys Berejiklian disse que o Estado está se preparando para hospitalizações adicionais devido ao aumento das infecções antes de uma intensificação da vacinação começar a aliviar a pressão.

"Prevemos que o pior mês, o pior momento para nossas unidades de tratamento intensivo, será outubro", disse Berejiklian na capital estadual Sydney.

"Precisaremos administrar as coisas de maneira diferente, porque estamos no meio de uma pandemia, mas conseguiremos."

Há 840 pessoas hospitalizadas com Covid-19 em Nova Gales do Sul, 137 em UTIs e 48 necessitando de ventilação.

O Estado relatou mais quatro fatalidades nesta segunda-feira, o que eleva para 1.003 o total de mortos de Covid-19 na Austrália, a mais recente das grandes economias do G20 a atingir tal marca.

Uma das quatro foi a primeira morte conhecida de um aborígene. O homem de 50 anos, que não se vacinou, morava no oeste de Nova Gales do Sul, onde as taxas de vacinação estão particularmente baixas – o que cria o temor de muito mais mortes.

(Reportagem adicional de Wayne Cole e Sonali Paul)

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos