Estado da União: O preço da guerra alastra na economia europeia

Estado da União: O preço da guerra alastra na economia europeia

Na guerra contra a Ucrânia, a Rússia começou a escrever o próximo capítulo: a anexação de regiões ocupadas na parte oriental. A decisão seguiu-se a pseudo-referendos levados a cabo, esta semana, que pretendiam colocar um selo de aprovação à anexação pela Rússia, dando à operação um modesto tique democrático.

Como grande parte do resto do mundo, a Comissão Europeia considerou a decisão russa como uma tentativa ilegal de anexar territórios e de mudar à força as fronteiras internacionais.

"Não aceitamos os referendo fictícios e qualquer tipo de anexação da Ucrânia, e estamos determinados a fazer com o que Kremlin pague por esta nova escalada da guerra. Assim, apresentamos um novo pacote de duras sanções contra a Rússia", disse Ursula von der Leyen, presidente da Comissão Europeia.

Entre as sanções propostas figuram um teto para de preço do petróleo, restrições às trocas comerciais e a inclusão na lista de pessoas sancionados de indivíduos envolvidos nos pseudo-referendos.

Também esta semana, o Banco Europeu para a Reconstrução e Desenvolvimento (BERD) publicou um sombrio relatório sobre o impacto económico da guerra e consequente crise energética e inflacionista, intitulado "Avizinha-se um Inverno Frio". Stefan Grobe entrevistou Beata Javorcik, economista-chefe do BERD.

"Penso que a Europa de Leste vai viver um inverno longo e sombrio. Embora a primeira metade deste ano tenha sido caracterizada por um forte desempenho económico, uma vez que os consumidores estavam ainda a usar as últimas poupanças acumuladas durante a pandemia de Covid-19 e o nível de exportações era elevado, as perspectivas para o inverno e para o próximo ano parecem muito mais sombrias. A crise energética, a elevada inflação e a incerteza associada à guerra estão a travar o crescimento económico. Além disso, espera-se que a desaceleração económica na Europa Ocidental também faça cair as exportações oriundas da região leste", explicou Beata Javorcik.

Veja a entrevista na íntegra em vídeo.