Estado de São Paulo vai regredir para a fase amarela para conter avanço da Covid-19

·2 minuto de leitura
João Doria, (PSDB) Governor of São Paulo, during a press conference on measures to combat the Coronavirus, (COVID-19) on Thursday, November 12, 2020 at the Palácio dos Bandeirantes in Sao Paulo, Brazil. During the press conference João Doria spoke about the São Paulo F1 GP and the Usina São Paulo concession contract, in Rio Pinheiros. (Photo: Roberto Casimiro/Fotoarena/Sipa USA)(Sipa via AP Images)
Doria deverá anunciar o retrocesso do Plano São Paulo nesta segunda-feira. (Foto: Roberto Casimiro/Fotoarena/Sipa USA)(Sipa via AP Images)

Todas as regiões do estado de São Paulo deverão regredir à Fase Amarela do Plano São Paulo, programa de regras para endurecimento ou flexibilização das medidas restritivas devido a Covid-19.

A decisão, que deve ser anunciada em coletiva nesta segunda-feira (31), foi tomada pelo governador João Doria (PSDB) por conta do avanço dos índices do novo coronavírus.

Até então, o discurso das autoridades do governo estadual era de cautela nas ações de enfrentamento, alegando a necessidade de ganhar tempo para interpretar os dados represados devido a uma pane no sistema do governo federal.

Leia também

Na atual configuração do Plano São Paulo, 11 das 22 regiões e subregiões do estado estão na Fase Verde, uma das mais flexíveis com relação às medidas de restrição e fechamentos. As ações mais rígidas no retrocesso de fase irão focar em bares, restaurantes e cinemas.

Na semana passada, o coordenador-executivo do Centro de Contigência do Coronavírus, João Gabbardo, afirmou que o comitê enviou ao governo uma série de recomendações para aumento das restrições contra a pandemia.

Entretanto, ainda de acordo com ele, a decisão do governo Doria foi de esperar até segunda-feira (30) para que sejam adotadas ou anunciadas quaisquer alterações a respeito do Plano São Paulo.

A decisão de adiar para o dia 30 de novembro — um dia após o segundo turno das eleições municipais, vencidas pelo atual prefeito Bruno Covas (PSDB) — a revisão do Plano São Paulo foi anunciada na semana passada.

No mesmo dia, o governo Doria reconheceu um aumento de 18% na média de internações de pacientes com Covid-19 no estado. A capital paulista registrou aumentos acima de 20% nas internações em leitos municipais de enfermaria e de UTI (Unidade de Terapia Intensiva) por pacientes infectados pela Covid-19 na comparação dos últimos 15 dias.

O adiamento foi justificado por uma falha no sistema que compila os dados de Covid-19 do Ministério da Saúde, ocorrida há duas semanas. Na semana passada, por conta dos problemas nos servidores do governo federal, o estado de São Paulo ficou cinco dias sem divulgar boletins com números de casos e óbitos por novo coronavírus.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos