Estado de São Paulo volta para a fase vermelha nesta segunda; Veja o que muda

·3 minuto de leitura
People walk through street commerce in Sao Paulo, Brazil, on March 2, 2021.  (Photo by Cris Faga/NurPhoto via Getty Images)
People walk through street commerce in Sao Paulo, Brazil, on March 2, 2021. (Photo by Cris Faga/NurPhoto via Getty Images)
  • Previsão do governo paulista é que fase permaneça em vigor até o próximo domingo (18)

  • Estado passou por fase emergencial, estágio mais rígido de restrições, por 28 dias

  • Toque de recolher e veto a cerimônias religiosas coletivas seguem vigentes

As 645 cidades paulistas voltam para a fase vermelha do Plano São Paulo nesta segunda-feira (12). A previsão do governo do estado é de que a fase permaneça em vigor até domingo (18). A classificação atual era a mais rigorosa até a criação da fase emergencial, que vigorou no estado por 28 dias devido ao aumento do número de casos e mortes por Covid-19. Algumas das medidas da fase emergencial, contudo, permanecerão, como o toque de recolher entre as 20h e as 5h e o veto a cerimônias religiosas coletivas. 

Na fase vermelha, só é permitido o funcionamento de serviços classificados como essenciais. Volta a ser permitida a retirada de itens em comércios, restaurantes e serviços, ação que estava proibida durante a fase emergencial. Também volta a ser liberado o atendimento presencial em lojas de construção seguindo protocolos sanitários, vetado no último mês. 

Leia também

Segundo o governo do estado, o período de fase emergencial foi responsável por diminuir a ocupação de leitos de enfermaria e UTI para o tratamento da doença. O avanço para a fase vermelha foi anunciado na sexta (9). Atualmente, segundo a SES (Secretaria Estadual da Saúde) há 26.432 internados com quadros graves da doença no estado, sendo 12.213 em leitos de Terapia Intensiva e 14.219 em enfermaria. As taxas de ocupação são de 86% nas UTI do estado e de 84,7% na Grande São Paulo.  

Fase vermelha (de segunda (12) até 18 de abril)

Pedestrians cross a street in a crowded downtown shopping district in Sao Paulo, Brazil, Tuesday, Dec. 15, 2020, amid the new coronavirus pandemic. (AP Photo/Andre Penner)
Pedestrians cross a street in a crowded downtown shopping district in Sao Paulo, Brazil, Tuesday, Dec. 15, 2020, amid the new coronavirus pandemic. (AP Photo/Andre Penner)

O que PODE funcionar

  • saúde: hospitais, clínicas, farmácias, clínicas odontológicas e estabelecimentos de saúde animal 

  • alimentação: supermercados, hipermercados, açougues e padarias, lojas de suplemento, feiras livres. É vedado o consumo no local 

  • segurança: serviços de segurança pública e privada comunicação: meios de comunicação social executada por empresas jornalísticas e de radiodifusão sonora e de sons e imagens 

  • construção civil e indústria: sem restrições 

  • serviços gerais: hotéis, lavanderias, serviços de limpeza, manutenção e zeladoria, serviços bancários (incluindo lotéricas), serviços de call center, assistência técnica de produtos eletroeletrônicos e bancas de jornais, atividades religiosas 

  • logística: estabelecimentos e empresas de locação de veículos, oficinas de veículos automotores, transporte público coletivo, táxis, aplicativos de transporte, serviços de entrega e estacionamentos 

  • abastecimento: cadeia de abastecimento e logística, produção agropecuária e agroindústria, transportadoras, armazéns, postos de combustíveis e lojas de materiais de construção 

  • comércio em geral: permitido apenas retirada, delivery ou sistema drive-thru 

  • restaurantes e bares: permitido apenas retirada, delivery ou sistema drive-thru  

O que NÃO pode abrir

  • Academias, salões de beleza, cinemas, teatros, concessionárias, escritórios, parques e clubes  

  • Escolas podem funcionar a partir do dia 14, próxima quarta-feira, com 35% de sua capacidade para as aulas presenciais Poupatempo os postos só terão atendimento digital  

  • Detran serviços podem ser solicitados online será permitido apenas o agendamento para a retirada de documentos

  •  Restrições/Orientações toque de restrição: permanece das 20h às 5h trabalho em escritórios: obrigatoriedade para home office de atividades administrativas 

  • escalonamento de serviço de setores: indústria: das 5h às 7h para entrada e das 14h às 16h para saída; serviços: entrada das 7h às 9h e saída das 16h às 18h; comércio: entrada das 9h às 11h e saída das 18h às 20h

***Da Folhapress