Estado de emergência entra em vigor no Egito

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - O presidente egípcio, Abdel Fattah al-Sisi, anunciou neste domingo (9) o estabelecimento de um estado de emergência em todo o país por três meses. A ação é uma resposta aos ataques terroristas a duas igrejas egípcias que deixaram ao menos 44 mortos durante as celebrações de Domingo de Ramos (9). Segundo Sisi, a decisão foi tomada para “preservar” e “proteger” o Egito.

O grupo terrorista Estado Islâmico reivindicou a autoria dos atentados e prometeu intensificar a violência no país.

Segundo a agência Reuters, a medida entrou em vigor às 8h (horário de Brasília) desta segunda (10), mas precisa ser aprovada pelo Parlamento, dominado pelo grupo político de Sisi, em até sete dias para seguir valendo.