EI reivindica atentando de domingo contra xiitas no Afeganistão

Cairo, 26 mar (EFE).- O grupo terrorista Estado Islâmico (EI) reivindicou nesta segunda-feira o atentado de domingo contra uma mesquita xiita no oeste do Afeganistão, onde morreram três pessoas, incluídos os dois agressores, e outras sete ficaram feridas.

Um breve comunicado divulgado através da rede social Telegram, e cuja autenticidade não pôde ser verificada, identifica os dois agressores como Abdallah al Jorasani e Bilal al Jorasani.

A nota, que afirma que o ataque aconteceu contra a mesquita "Nabi Akram" na cidade da Herat, indica que os agressores usaram no ataque armas automáticas e bombas.

O porta-voz do governador regional, Jaelany Farhad, afirmou no domingo à Efe que um dos insurgentes detonou o colete cheio de explosivos que levava perto da mesquita frequentada pela minoria xiita.

O atentado aconteceu por volta das 13h30 local (6h, em Brasília). A polícia matou o segundo agressor antes que este pudesse detonar seus explosivos - - acrescentou o porta-voz.

Este atentado ocorre depois de meses de certa calma na Herat, onde em agosto um ataque suicida em outra mesquita xiita deixou mais de 20 mortos e 40 feridos.

Três semanas antes, outro atentado suicida na mesma cidade contra uma mesquita deste coletivo - - também obra do EI - - deixou 29 mortos e 63 feridos.

O presidente afegão, Ashraf Gani, chamou no final do mês passado os talibãs a se sentar à mesa de negociação para encontrar uma solução pactada ao conflito que vive o país desde a invasão americana em 2001. EFE