Estado do Rio fecha 2022 com menor número de homicídios em 31 anos

O Estado do Rio de Janeiro teve, em 2022, o menor número de homicídios dolosos desde 1991, quando começa a série histórica. Foram 3.052 mortos, segundo dados do Instituto de Segurança Pública (ISP) divulgados nesta quinta-feira. O índice teve uma queda de 6% na comparação com 2021 — naquele ano, foram 3.253 mortes. A taxa de homicídios por 100 mil habitantes também chegou ao menor patamar da série: 17,56.

Em Campo Grande: Um homem morre e dois ficam feridos após tiroteio entre criminosos

Anestesista: Cremerj pode interditar registro de médico suspeito de abusar de pacientes durante atos cirúrgicos

Das 39 Aisps — Áreas Integradas de Segurança Pública, divisão territorial equivalente ao espaço de atuação de um batalhão da Polícia Militar — do estado, 25 tiveram queda nos homicídios ou mantiveram o índice estável. A maior redução percentual foi na área do 26º BPM (Petrópolis): 40%, passando de 30 vítimas em 2021 para 18 no ano passado. Em seguida, as maiores quedas foram no 21º BPM (São João de Meriti) e no 10º BPM (Barra do Piraí), ambas de 29%. Em números absolutos, a área do 7º BPM (São Gonçalo) teve a menor diminuição: foram 57 homicídios a menos na área, na comparação entre 2022 e 2021.

Os latrocínios (roubos com resultado morte) e os homicídios em confronto com a polícia também apresentaram queda em 2022, na comparação com 2021. Apesar de o total de roubos ter caído 6% no ano passado, alguns índices de roubo específicos cresceram em 2022. O roubo de veículo teve aumento de 4% no ano passado em relação ao ano anterior. O roubo de celular subiu ainda mais em 2022: 9%, na comparação com 2021.

Os crimes com mais registros no estado, porém, não são os roubos, mas os furtos (162.086 ocorrências em 2022) e os estelionatos (123.841 casos no ano passado). Ambos subiram em relação a 2021: 41% de crescimento dos furtos e 74% no caso dos golpes. O número de pessoas desaparecidas também aumentou em 2022 em relação a 2021: foram 5.256 casos, um crescimento de 30%.