Estado de saúde de menino baleado na cabeça na Vila Aliança continua grave

Extra
·1 minuto de leitura

Continua grave o estado de saúde do menino Kaio Guilherme da Silva Baraúna, de 8 anos, baleado na cabeça durante uma festa numa escola na Vila Aliança, na Zona Oeste do Rio, e internado no Hospital municipal Pedro II, em Santa Cruz, também na Zona Oeste. De acordo com a Secretaria de Saúde, a criança está "recebendo a assistência necessária ao seu quadro clínico". A Pasta destacou ainda que "quaisquer outras informações sobre o quadro clínico são restritas à família".

Kaio foi atingido pela bala perdida na última sexta-feira. Ele foi a centésima criança baleada na Região Metropolitana fluminense nos últimos cinco anos — seis delas apenas nestes primeiros meses de 2021, segundo levantamento da plataforma Fogo Cruzado. A Polícia Civil trabalha com a hipótese de que o disparo tenha partido de uma área controlada por traficantes de uma facção rival à da Vila Aliança.

Descrito como uma criança alegre, Kaio sonha ser jogador de futebol e aparece em uma das fotos de família com a camisa do Bangu, time do bairro em que mora. Ele foi atingido por volta das 16h30, quando estava na fila para fazer uma pintura no rosto. O menino caiu no chão e a mãe, a professora Thais Silva, de 29 anos, foi socorrê-lo.

— Quando vi muito sangue, não conseguia nem reagir, só chorar. Não conseguia nem segurar meu filho — disse ela, muito abalada, ao "RJ1" da TV Globo.