Estados admitem atraso no pagamento de salários de servidores, após queda na arrecadação

João Sorima Neto, Ramona Ordoñez, Manoel Ventura e Bruno Rosa
Lojas da Saara, no Centro do Rio: com grande parte do comércio fechado, estados e municípios sofrem com perda de arrecadação

SÃO PAULO, RIO e BRASÍLIA — Com a pandemia do novo coronavírus e a queda de arrecadação, estados já admitem atraso no pagamento de servidores e problemas para implementar medidas de combate à crise. A situação é agravada pela demora do presidente Jair Bolsonaro em sancionar o projeto de socorro a estados, já aprovado pelo Congresso.

No Rio, por exemplo, mesmo com a ajuda do governo federal, a secretaria de Fazenda do estado avalia que terá dificuldade para honrar a folha de pessoal e pagar fornecedores em setembro. Minas Gerais e Rio Grande do Sul também relatam dificuldades.

Saiba mais sobre a situação das finanças estaduais e sobre os serviços que podem ser impactados na reportagem exclusiva para assinantes do GLOBO.