Estados podem levar de dias a semanas para divulgar resultado definitivo

·2 minuto de leitura

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - Mesmo no quarto dia da apuração de votos nos Estados Unidos, a confirmação de um resultado definitivo —que pende desde a quarta-feira (4) para a vitória de Joe Biden— ainda pode demorar. Como o país não tem um órgão central para contar as cédulas e definir o placar, essa tarefa fica a cargo dos veículos de imprensa e dos estados, que têm prazos diferentes para entregar os números. E os estados com o poder de definir o pleito têm muito tempo nas mãos. Na Pensilvânia, que tem 20 delegados no Colégio Eleitoral e pode selar a vitória de Biden, o democrata tem 14.541 votos a mais que Donald Trump, ou 0,2 ponto percentual. Com 96% das cédulas contadas, o estado calcula que ainda falta incluir 100 mil votos vindos do correio e outros 100 mil votos provisórios. O voto provisório é aquele que ainda precisa ser validado, seja porque o eleitor não se registrou previamente ou porque teve algum problema ao depositar a cédula num ponto de entrega. Esse tipo de voto tem vindo em maior volume de condados republicanos. Não bastasse isso, a legislação na Pensilvânia exige uma recontagem caso a margem de diferença seja igual ou inferior a meio ponto percentual, o que é uma hipótese quase certa. O responsável pela contagem afirmou que o processo pode durar "vários dias". Na Geórgia, a recontagem já está prevista. O estado, que vale 16 delegados no Colégio Eleitoral, tem a menor diferença entre Biden e Trump —apenas 4.175 votos, ou 0,1 ponto percentual. 99% das cédulas já foram contadas, mas falta incluir 9 mil votos de militares e americanos que vivem no exterior. Assim, o processo pode levar semanas até chegar a um resultado definitivo. A data limite estipulada é 20 de novembro. Já Nevada, que vale 6 delegados no Colégio Eleitoral, deixou claro que os votos por correio só terminarão de ser contados no domingo (8). Biden tem vantagem de 22.657 votos no estado, ou 1,8 ponto percentual. 93% das cédulas foram apuradas. O responsável pela apuração no condado de Clark, onde fica Las Vegas, disse diversas vezes à imprensa que seu objetivo "não é agir com rapidez", mas com precisão. Como muitas das cédulas tiveram erro ao serem processadas, o estado só terá a contagem de 100% dos votos na próxima quinta-feira (12). Para fechar, o Arizona —que parte da imprensa tomou por definido na quarta-feira (4) e depois voltou atrás— ainda precisa contar entre 250 e 270 mil cédulas, segundo o governo. Não se sabe quando isso será feito. A vantagem do democrata, de 39.070 votos ou 1,3 ponto percentual, diminuiu nos últimos dias, mas se manteve. Ele também vale 6 delegados e precisaria ser ganho junto com Nevada para confirmar Biden como presidente.