Estados Unidos anunciam sanções ao Irã após ciberataques na Albânia

Na última sexta-feira (9), os EUA anunciaram a imposição de novas sanções ao Irã. Foto: REUTERS / Dado Ruvic / Illustration.
Na última sexta-feira (9), os EUA anunciaram a imposição de novas sanções ao Irã. Foto: REUTERS / Dado Ruvic / Illustration.
  • Os EUA anunciaram novas sanções ao Irã na última sexta-feira (9);

  • Albânia atribui ataque cibernético sofrido em julho deste ano ao Irã;

  • Os Estados Unidos atribuíram a autoria do ataque ao Ministério da Inteligência iraniano.

Os Estados Unidos anunciaram na última sexta-feira (9) novas sanções ao Irã, visando o Ministério da Inteligência e Segurança do país e o ministro responsável pelo setor, Esmaeil Khatib, acusados de participarem de um ataque cibernético contra a Albânia em julho.

"Não vamos tolerar a crescente agressividade do Irã contra os Estados Unidos e seus aliados", afirmou o subsecretário do Tesouro dos EUA, Brian Nelson, por meio de um comunicado.

Leia também:

"O ataque cibernético do Irã contra a Albânia viola as normas de comportamento estatal responsável no ciberespaço em tempos de paz, incluindo a regra de evitar danos à infraestrutura crítica que fornece serviços aos cidadãos", disse.

A Albânia atribui ao Irã o ataque cibernético sofrido em 15 de julho deste ano. De acordo com o governo, o objetivo da investida teria sido paralisar serviços públicos para obter dados nos sistemas governamentais.

Como resposta, os EUA bloquearam todos os bens e interesses em propriedade dos sancionados que estão sob a jurisdição do país.

Contudo, o Irã afirmou que as medidas são ineficazes. Segundo o porta-voz do Ministério das Relações Exteriores do Irã, Nasser Kanaani, as novas sanções não criam "o menor obstáculo" para o ministério.

*Com informações da AFP.