Estados Unidos fazem dolorosa homenagem a Barbara Bush

Por Leo MOUREN
1 / 2
Foto tirada em 8 de abril de 1992 do presidente George Bush e de sua esposa, Barbara, em Washington D.C.

"É o fim de uma vida magnífica", considerou George W. Bush nesta quarta-feira (18) ao resumir o sentimento de grande parte do povo americano após o falecimento, aos 92 anos, de sua mãe, Barbara Bush.

"Como sua alma estava reconfortada no leito de morte, minha alma também está reconfortada", manifestou o 43º presidente dos Estados Unidos (2001-2009), entrevistado pela emissora Fox Business.

O filho do também ex-presidente George H.W. Bush (1989-1993) fez essas declarações enquanto no país as bandeiras de todos os edifícios públicos, militares e da Marinha estavam a meio pau, até a tarde do dia do funeral, por ordem de Donald Trump.

O presidente anunciou a decisão na terça-feira à noite, e as mais emblemáticas das bandeiras, que ficam sobre o Capitólio de Washington, também estão a meio pau.

"Sua presença e seu caráter estão estampados na identidade dos Estados Unidos. Sua força e sua tenacidade verdadeiramente encarnam o espírito do nosso país", declarou Trump nesta quarta-feira em sua residência de Mar-a-lago, na Flórida.

A atual primeira-dama, Melania Trump, disse que comparecerá aos funerais da "Primeira Grande Mãe" dos Estados Unidos, que acontecerão no sábado, em Houston, Texas, estado de adoção de Barbara Bush.

"Era feroz e dizia o que pensava. Foi um superexemplo para mim quando aprendi a ser uma primeira-dama", assinalou Laura Bush, esposa de George W. Bush, que viveu na Casa Branca de 2001 a 2009, 12 anos depois de sua sogra.

- 'Segurei sua mão durante todo o dia' -

Barbara Pierce nasceu em 1925 no estado de Nova York e aos 16 anos conheceu George H. W. Bush, com quem se casou três anos depois e que dizia ter sido o primeiro homem que a beijou.

"Bar, graças a você minha vida está cheia de tudo o que sempre sonhei - minha felicidade absoluta deveria ser testemunha do amor que te professo", escreveu George H. W. Bush durante a Segunda Guerra Mundial, quando havia sido enviado ao Pacífico.

Casou-se com o amor de sua vida durante alguns dias de permissão que teve em 1945, poucos meses antes do fim da guerra.

Hoje com 93 anos, o ex-presidente e ex-vice-presidente de Ronald Reagan padece do mal de Parkinson, o que o obriga há anos a se mover em cadeira de rodas, e em janeiro de 2017 teve que ser hospitalizado por uma pneumonia.

Na terça-feira, "segurei sua mão durante todo o dia e estava ao seu lado quando ela deixou a Terra", declarou seu porta-voz Jim McGrath, assinalando que George H. W. Bush está com "o coração partido".

Presente no imaginário coletivo americano graças a seus acenos doces, seus cabelos brancos, seu colar de pérolas e um estilo formal, era querida em todos os âmbitos políticos.

Barbara Bush passará à história como uma das duas mulheres que se casou com um presidente e deu à luz outro chefe de Estado americano. Abigail Adams (1744-1818), esposa do segundo presidente, John Adams, e mãe do sexto, John Quincy, é o outro caso.

Barbara Bush deixa seu marido, cinco filhos, 17 netos e sete bisnetos.