Estados Unidos podem sofrer escassez de batatas fritas após frio prejudicar colheitas

As temperaturas frias, a alta umidade, e o impacto do furação Dorian prejudicou o cultivo de batatas nos Estados Unidos e no Canadá a ponto de causar previsões de uma provável escassez do produto. As regiões de plantação começaram a ser afetadas no último mês.

O Departamento de Agricultura americano estima que a produção de batatas vá cair 6,1% neste ano para o menor valor desde 2010. De acordo com a "Bloomberg", exportadores estão se organizando para fornecer os tubérculos, tão usuais nas refeições entre americanos, principalmente, na forma de batatas fritas.

Com a diminuição da oferta, os preços devem subir, explicou Stephen Nicholson, analista sênior de grãos e oleaginosas do Rabobank, à "Bloomberg", nesta segunda-feira.

No Canadá, a União dos Produtores de Batata prevê que cerca de 18% da área plantada na província de Manitoba, que ocupa o segundo lugar na produção nacional, não serão aproveitados, ou seja, cerca de 4,9 mil hectares. Em Alberta, que ocupa a terceira posição, cerca de 6,5% do cultivo deve ser afetado. Na ilha Prince Edward, porém, local de maior produção de batatas no país, a previsão não foi informada. O governo emitirá estimativas para a safra do país na próxima sexta-feira, dia 6.

Para Kevin MacIsaac, gerente geral da União dos Produtores de Batata do Canadá, essa é "uma situação gerenciável". Espera-se uma colheita melhor na costa Leste do Canadá, onde, pelo menos para a empresa Cavendish Farms, não deve passar por uma escassez no momento, disse a porta-voz, Mary Keith, em nota.