'Estamos longe de vencer a guerra contra a covid-19', diz Biden

·2 minuto de leitura
O presidente dos EUA, Joe Biden, durante uma coletiva em 29 de março de 2021 em Washington

O governo do presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, anunciou nesta segunda-feira (29) a intensificação da campanha nacional de vacinação contra a covid-19, mas pediu para a população não baixar a guarda com as medidas sanitárias diante de uma alta de contágios.

"Nosso trabalho está longe do fim. Estamos longe de vencer a guerra contra a covid-19", disse o presidente na Casa Branca em declarações à televisão.

"Estamos em uma batalha de vida ou morte com o vírus, que está se espalhando rapidamente com o aumento de casos, novas variantes e, infelizmente, alguns dos comportamentos imprudentes que temos visto na televisão nas últimas semanas trarão novos contágios", acrescentou.

Enquanto isso, a chefe da saúde pública dos Estados Unidos - país mais afetado no mundo pela pandemia - pediu à população que "aguente um pouco mais" as medidas sanitárias para conter o coronavírus.

"Tenho a sensação de fatalidade eminente" ao ver dados que indicam uma possível nova onda de contágios, afirmou a diretora dos Centros de Controle e Prevenção de Doenças (CDC), Rochelle Walensky, em declarações à imprensa.

Segundo nota da Casa Branca, Biden anunciará um aumento no número de farmácias inscritas no programa federal de vacinação, de 17.000 para quase 40.000, e a criação de mais uma dezena de centros de imunização em massa até 19 de abril.

"Também anunciará um novo esforço para financiar organizações comunitárias a fim de fornecer transporte e assistência aos idosos e deficientes físicos mais vulneráveis do país para que eles possam ter acesso às vacinas", acrescentou o comunicado.

O objetivo geral é que 90% dos adultos tenham um posto de vacinação a menos de cinco quilômetros de suas residências.

- "Usem máscaras" -

Nos Estados Unidos, 143 milhões de doses foram administradas e 16% da população foi totalmente vacinada, incluindo quase 50% daqueles com mais de 65 anos de idade.

No entanto, há temores crescentes de que essa taxa não seja rápida o suficiente para prevenir uma quarta onda de infecções no país, a menos que seja acompanhada por um endurecimento das medidas sanitárias.

"Usem máscaras! É um dever patriótico", destacou Biden, ao ressaltar que quase mil americanos morrem diariamente por causa da pandemia.

Walensky disse que embora ter "três vacinas históricas e cientificamente revolucionárias" seja motivo de esperança, a população ainda não foi suficientemente vacinada para prevenir uma quarta onda, a menos que medidas sanitárias entrem em vigor.

A taxa de infecção nos Estados Unidos se estabilizou por várias semanas, mas agora está subindo novamente, com os dados mais recentes mostrando que a média de sete dias está se aproximando de 60.000 novos casos a cada 24 horas.

Isso representa um aumento de 10% em relação ao período anterior de sete dias, enquanto as internações aumentaram de 4.600 para 4.800 por dia.

Com mais de 330 milhões de habitantes, os Estados Unidos registram mais de 30 milhões de casos e 549.000 mortes por covid-19.

jca/led/yo/dga/mvv/aa/ap/am