Esteves Colnago pede demissão do Tesouro

Esteves Colnago, secretário especial do Tesouro e Orçamento, fala à imprensa na embaixada do Brasil em Madri

Por Marcela Ayres

BRASÍLIA (Reuters) - O secretário especial do Tesouro e Orçamento, Esteves Colnago, pediu demissão um mês antes do fim do governo do presidente Jair Bolsonaro, informou o Ministério da Economia nesta sexta-feira.

Segundo a pasta, o atual secretário especial adjunto do Tesouro e Orçamento, Julio Alexandre, atuará como substituto até o fim deste ano.

Colnago substituiu Bruno Funchal no posto em outubro do ano passado. Seu antecessor havia deixado o cargo por discordâncias em relação à proposta da governo para alterar a Constituição para abertura de espaço orçamentário para aumento do Auxílio Brasil.

Já sob a gestão Colnago, o governo apoiou outra mudança constitucional para elevar o valor do benefício concedido através do programa antes das eleições presidenciais deste ano.

Colnago foi ministro do Planejamento do governo do ex-presidente Michel Temer e permaneceu na equipe econômica após a posse de Bolsonaro, atuando como chefe da Assessoria Especial de Relações Institucionais.

Segundo duas fontes do ministério, sua saída foi por motivos pessoais e não surpreendeu.

Uma das fontes acrescentou que o secretário recebeu convites para trabalhar no setor privado e que vai cumprir o período de quarentena a partir de agora.

A informação sobre o pedido de demissão foi publicada primeiramente pelo jornal Folha de S.Paulo.