Estrada da Graciosa, no Paraná, é novamente interditada após desmoronamentos

A Estrada da Graciosa, ou PR-410, está novamente interditada nesta quarta-feira, após novos deslizamentos durante a madrugada. O bloqueio total da pista para limpeza ocorre entre os quilômetros 6 e 16, na altura da cidade de Morretes, segundo a Polícia Rodoviária Estadual. Os novos deslizamentos ocorreram nos quilômetros 9 e 11 da estrada, mas não há feridos.

Funcionários do Departamento de Estradas de Rodagem do Paraná (DER/PR) farão uma nova inspeção no local após a limpeza da pista. A previsão é de liberação na tarde desta quarta, com revezamento de faixas nos dois sentidos.

Veja: Em discurso, Silvio Almeida emociona ao declarar que negros, pobres, LGBT+ e mulheres 'são valiosos' para o país

Leia: Coalizão quer ampliar critérios de reconhecimento de vítimas do regime militar em nova Comissão de Mortos e Desaparecidos Políticos

Novos bloqueios podem ser feitos em caso de continuidade das chuvas e alterações na situação da encosta. A orientação do DER é que os motoristas evitem utilizar a PR-410 durante esse período.

A rodovia já estava operando com tráfego controlado desde o final de novembro, devido às fortes chuvas que causaram um deslizamento. Por causa do incidente, uma trinca de aproximadamente 50 metros de extensão fez o DER definir pela manutenção do bloqueio da estrada.

O acidente aconteceu há 11 dias, na mesma noite em que houve um deslizamento de grandes proporções na BR-376. As duas estradas são rotas para o litoral.

Deslizamento na BR-376

Um deslizamento de terra que aconteceu na noite de 28 de novembro, no km 669 da BR-376, em Guaratuba, no litoral do Paraná, deixou dois mortos.

O primeiro deslizamento foi registrado na pista por volta das 15h30 do mesmo dia, quando um trecho da encosta da rodovia cedeu e atingiu uma das faixas. Após o primeiro deslizamento, a concessionária interditou a faixa e o trânsito seguiu em pista única.

Veja: antes e depois do local do deslizamento de terra na BR-376, no Paraná

Quatro horas após o primeiro deslizamento, um novo trecho desmoronou e atingiu veículos que estavam no local, onde havia congestionamento por causa da faixa bloqueada para o trânsito.

Segundo um comunicado do governo do Paraná, a terra atingiu cerca de 200 metros de ambas as pistas da rodovia, onde havia trânsito intenso. Ao menos seis caminhões e 15 veículos foram arrastados para fora da pista.

Cerca de 7 mil m³ de terra já foram retirados da BR-376. A concessionária Arteris Litoral Sul afirmou que o ponto da rodovia onde houve deslizamentos "não apresentava risco" e é monitorado periodicamente.