Estrada de Ferro Campos do Jordão, 106, terá operação especial para as eleições

MARCELO TOLEDO
·3 minuto de leitura

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - No dia em que completa 106 anos de sua inauguração, a Estrada de Ferro Campos do Jordão terá operação especial para o transporte de eleitores no Trem de Subúrbio neste domingo (15). O trem normalmente só opera entre segunda-feira e sábado, mas devido às eleições manterá as atividades em Pindamonhangaba de forma ininterrupta neste final de semana. A estrada de ferro foi inaugurada em 15 de novembro de 1914, com um objetivo extra em relação ao que habitualmente ocorreu no desenvolvimento das ferrovias em São Paulo. Ela nasceu para poder transportar pacientes em busca de um melhor tratamento para a tuberculose, doença que, ainda nos dias de hoje, mata cerca de 4.500 pessoas por ano no país. A doença é causada pelo Mycobacterium tuberculosis, também conhecido como bacilo de Koch, é transmissível e afeta principalmente os pulmões. A avaliação de profissionais de saúde naquela década era a de que o clima de Campos do Jordão tinha qualidades terapêuticas que favoreciam a recuperação de pessoas que sofriam com a tuberculose e outras doenças pulmonares. Imagine há mais de 100 anos o tamanho da preocupação das pessoas com a doença, após epidemias registradas no século 19 e no início do século passado. Neste domingo, o Trem de Subúrbio funcionará nos mesmos horários e trechos que opera durante a semana com o objetivo de atender moradores da zona rural de Pindamonhangaba. No trecho entre o centro e o bairro Bom Sucesso, as saídas serão às 9h e às 13h30, com retorno da estação Expedicionária às 9h35 e às 14h05. Já no trecho entre o centro e o bairro Piracuama, as saídas serão às 6h30, 11h30 e 16h15, com retorno da estação Piracuama às 7h30, 12h30 e 17h10. O bilhete custa R$ 3,10 e pode ser comprado no próprio trem. Conforme a Estrada de Ferro Campos do Jordão, serão feitos embarque e desembarque nos pontos de parada do trajeto e as saídas são realizadas da estação Pindamonhangaba (rua Martin Cabral, 87, centro). A ferrovia, ligando Pindamonhangaba a Campos do Jordão, foi idealizada pelos médicos sanitaristas Emílio Ribas e Vitor Godinho e começou a ser construída em 1912. Até então, a travessia do Vale do Paraíba para o alto da Serra da Mantiqueira era feita a pé ou sobre animais por meio de estradas precárias. A inauguração da via proporcionou transporte para o pacientes de forma mais rápida e confortável, além de contribuir para o desenvolvimento das cidades no seu entorno, com o transporte de cargas e de outros passageiros. A Estrada de Ferro Campos do Jordão não foi a pioneira na cidade do Vale do Paraíba. A história das ferrovias em Pindamonhangaba remonta ao século 19, quando produtores rurais da região criaram no fim da década de 1860 a Estrada de Ferro do Norte, também chamada São Paulo-Rio. Com esse nome, a companhia ferroviária teve curta duração –não chegou a três décadas– e, em 1896, foi incorporada pela Estrada de Ferro Central do Brasil, situação que durou até 1975, quando passou a fazer parte da RFFSA (Rede Ferroviária Federal S.A.). Esta, por sua vez, foi concedida à iniciativa privada e, desde 1998, ela é administrada pela concessionária MRS.