“Estripador de Hollywood” é sentenciado à morte pelo assassinato de duas mulheres na Califórnia

·1 minuto de leitura

(Reuters) - Um juiz da Califórnia sentenciou nesta sexta-feira o chamado “Estripador de Hollywood” à morte pelos assassinatos de duas mulheres no começo dos anos 2000, uma das quais se preparava para um encontro com o ator Ashton Kutcher.

O juiz do Tribunal Superior do Condado de Los Angeles, Paul Fidler, definiu a sentença de Michael Thomas Gargiulo, um ex-faz-tudo aspirante a ator e que consertava ar-condicionados de 45 anos, que também foi chamado de “Vizinho Assassino” e “Assassino do Refrigerador” pela imprensa.

Os advogados de Gargiulo não responderam imediatamente às ligações da Reuters neste sábado, mas Gargiulo manteve a sua alegação de inocência durante o julgamento.

Gargiulo foi declarado culpado em 2001 do assassinato de Ashley Ellerin, 22, uma estudante de moda que foi assassinada em sua casa em Hollywood quando se preparava para sair com Kutcher.

Kutcher, ex-estrela de programas de TV como “Dois Homens e Meio” e “That’s 70s Show”, depôs no julgamento de 2019 que ele estava atrasado para o encontro e que Ellerin não atendeu a porta.

Gargiulo também foi condenado por esfaquear até a morte Maria Bruno, 32, que era vizinha de Gargiulo em El Monte, Califórnia, em 2005. Ele foi preso em 2008, quando outra vítima, Michelle Murphy, então com 26 anos, se defendeu e sobreviveu ao ataque em sua casa em Santa Mônica, Califórnia, segundo o julgamento.

(Reportagem de Rich McKay em Atlanta)

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos