"Estripador de Hollywood" condenado à morte por assassinar duas mulheres

·1 minuto de leitura
Michael Gargiulo, o "Estripador de Hollywood", no tribunal de Los Angeles, 15 de agosto de 2019

Um homem de 45 anos apelidado de "o Estripador de Hollywood" foi condenado à morte nesta sexta-feira (16) pelos assassinatos de duas mulheres no início dos anos 2000, incluindo uma conhecida de Ashton Kutcher com quem o ator americano planejava sair na noite do crime.

Esfaqueadas várias vezes, as vítimas sofreram mutilações no peito e uma delas foi encontrada quase decapitada.

Michael Gargiulo escapará do corredor da morte por enquanto, já que a Califórnia estabeleceu uma moratória às execuções em 2019. Nenhum detido foi executado naquele estado desde 2006.

O ator Ashton Kutcher conhecia a primeira vítima, a estudante de design de moda Ashley Ellerin, de 22 anos, com quem tinha marcado um encontro na noite de sua morte no final de 2001.

Kutcher disse ao tribunal que estava atrasado para o encontro e ninguém abriu a porta para ele. Depois olhou pela janela, viu o que julgou ser vinho tinto derramado no chão e deixou o local, pensando que a jovem tinha ido embora sem o esperar.

Ellerin foi morta com 47 facadas.

A segunda vítima, Maria Bruno, de 32 anos, vizinha de Gargiulo, foi esfaqueada 17 vezes durante o sono em dezembro de 2005.

O promotor Dan Akemon garantiu que Gargiulo atacou mulheres que moravam perto dele e esperou pacientemente o momento para atacar. Foram "assassinatos cuidadosamente planejados", afirmou.

Diante do tribunal, Gargiulo novamente se declarou inocente nesta sexta-feira. Ele foi preso em 2008 em Santa Monica, perto de Los Angeles, após se cortar acidentalmente durante o ataque a uma terceira vítima, que sobreviveu.

Gargiulo também está sendo julgado em Illinois pelo assassinato de uma mulher em 1993.

cjc/led/dg/mr/am

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos