Estudante é encontrada morta em banheiro de apartamento na Região Serrana do Rio

A Polícia Civil do Rio instaurou um inquérito para investigar a morte de uma estudante dentro do banheiro de um apartamento em Teresópolis, na Região Serrana do estado. O corpo de Beatriz Castro Mendonça, de 23 anos, foi encontrado na banheira, na noite desta quarta-feira, por uma amiga da vítima, que acionou o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu).

Ao chegar ao imóvel, uma médica atestou o óbito e ligou então para a Policia Militar, que chamou agentes da 110ª DP (Teresópolis). Na residência, foi feita uma perícia por profissionais do Instituto de Criminalística Carlos Éboli (ICCE) e o corpo foi encaminhado ao Instituto Médico-Legal (IML), onde irá passar por um exame de necropsia.

De acordo com as investigações, até o momento acredita-se que Beatriz pode ter sido vítima de asfixia provocada por intoxicação em decorrência de problemas no aquecedor de gás do imóvel. O aparelho está localizado dentro do banheiro.

Na delegacia, testemunhas estão sendo ouvidas e diligências estão sendo realizadas para esclarecer a dinâmica da morte.

Casal morreu no Leblon devido a vazamento de gás

Na noite de 22 de junho do ano passado, um casal foi encontrado morto num apartamento no Leblon, na Zona Sul do Rio. Os corpos de Mateus Correia Viana e de Nathalia Guzzardi Marques, ambos de 30 anos, estavam no box do banheiro de um imóvel na Avenida Bartolomeu Mitre.

No mês seguinte, um relatório da perícia feita por profissionais do Instituto de Criminalística Carlos Éboli (ICCE) concluiu que o casal foi vítima de “inalação contínua em ambiente enriquecido por monóxido de carbono” em decorrência da ação de combustão do aquecedor de água instalado no banheiro sem a observação das chamadas Normas Técnicas Brasileiras (NBR).

Testes realizados no local, visando reproduzir o funcionamento do equipamento, apontaram para o aumento da concentração de monóxido de carbono em nível 50 vezes superior ao máximo esperado e cerca de sete vezes a concentração limite de exposição ambiental no trabalho. Os dados indicaram uma falha do processo de exaustão dos gases de combustão do aquecedor.