Estudante com armas é detido após tiroteio em escola na França

(Arquivo) As primeiras informações indicam que duas pessoas ficaram feridas no tiroteio

Um aluno do colégio de Grasse foi detido nesta quinta-feira portando vários tipos de armas, depois do tiroteio ocorrido neste estabelecimento de ensino do sudeste da França, que deixou vários feridos, segundo a polícia.

Uma segunda pessoa se encontra foragida, de acordo com a mesma fonte.

As primeiras informações indicam que duas pessoas ficaram feridas no tiroteio.

Mais cedo, a explosão de uma carta-bomba no escritório do FMI em Paris foi caracterizado como um atentado pelo o presidente francês François Hollande.

A explosão fez uma vítima que se encontra "entre a vida e a morte", acrescentou Hollande, apesar de a polícia ter afirmado pouco antes que a pessoa se encontrava levemente ferida.

A diretora-gerente do Fundo Monetário Internacional (FMI), Christine Lagarde, também emitiu um comunicado condenando o que chamou de ato de violência.

Segundo as primeiras informações, uma assistente da direção ficou ferida nas mãos e no rosto depois de abrir uma carta-bomba, que explodiu na sede parisiense do Fundo Monetário Internacional (FMI).

Os funcionários foram retirados das instalações por medida de proteção.

A investigação foi confiada à polícia judiciária parisiense, enquanto a polícia científica já se encontra trabalhando no local.