Estudante da Unicamp de 23 anos é encontrada morta em São João da Boa Vista (SP)

RIBEIRÃO PRETO, SP (FOLHAPRESS) - A estudante Mayara Roquetto Valentim, 23, foi encontrada morta a facadas na noite deste domingo (15) numa estrada em São João da Boa Vista (a 220 km de São Paulo).

A jovem, que cursava licenciatura em ciências biológicas na Unicamp (Universidade Estadual de Campinas), tinha saído de casa por volta das 11h para uma caminhada e não voltou mais.

A família acionou a polícia, que iniciou buscas pela estudante, e amigos também compartilharam pedidos de ajuda em redes sociais durante todo o dia.

O corpo de Mayara foi encontrado com marcas de ferimentos feitos com faca no braço, em uma das mãos, no tórax, nas costas e na cabeça. Ele foi achado na noite de domingo na estrada da Serra da Paulista por uma pessoa que auxiliava nas buscas, de acordo com a polícia.

Próximo ao local em que o corpo foi encontrado há uma trilha de cerca de cinco quilômetros, muito utilizada por turistas e moradores.

Ela estudava em Campinas e costumava voltar para São João para passar os finais de semana, muitas vezes saindo para fazer trilhas.

De acordo com a polícia, ainda não há informações sobre sobre o autor do crime. As linhas de investigação incluem homicídio, feminicídio e latrocínio.

Mayara ingressou no curso de ciências biológicas em 2017 e concluiu o bacharelado no segundo semestre do ano passado, durante a pandemia da Covid-19.

Atualmente, de acordo com a Unicamp, ela cursava licenciatura plena em ciências biológicas e atuava no PAD (Programa de Apoio Didático) da disciplina biofísica e fisiologia humana 2.

O Instituto de Biologia da Unicamp publicou comunicado nesta segunda-feira (16) em que determina luto de três dias pela morte de Mayara.

"Foi uma aluna extremamente participativa no curso e querida por colegas de sala e docentes. Mayara nos deixa com 23 anos e muita saudade. Aos familiares, amigos e colegas enlutados, nossos mais sinceros sentimentos", diz trecho do comunicado da diretoria do instituto.

O corpo de Mayara foi encaminhado em seguida para o IML (Instituto Médico Legal) da cidade para determinação da causa da morte.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos