Estudante é detido após usar roupa com símbolo nazista em universidade de SP

Estudante foi detido por uso de símbolo nazista - Foto: Reprodução/Redes Sociais
Estudante foi detido por uso de símbolo nazista - Foto: Reprodução/Redes Sociais
  • Estudante foi detido após usar roupa com símbolo nazista na cidade de Santo André

  • Vídeo mostra o rapaz sendo repreendido por colegas e retirado da universidade

  • Ele justificou dizendo que o símbolo era, originalmente, utilizado pelos vikings

Um estudante foi detido pela polícia e levado a uma delegacia em Santo André, São Paulo, na última quinta-feira (3), após ser flagrado usando um casaco com símbolo nazista na Universidade Federal do ABC (UFABC).

De acordo com imagens divulgadas nas redes sociais, o jovem foi retirado do local após fazer prova com uma roupa preta, estampada com o "sol negro", símbolo do nazismo.

Um vídeo gravado por uma aluna mostra o rapaz sendo levado por um homem para longe de outros estudantes, que o acusam de apologia ao nazismo.

"Estuda história, isso é apologia, é crime", diz um deles. "Nazista a gente tem que denunciar, não podemos aceitar", afirma uma outra.

O jovem parece incomodado com as acusações e tenta explicar o uso do casaco, afirmando que trata-se de um símbolo originalmente viking.

"Não estou fazendo apologia. Eu comprei na Galeria do Rock. O vendedor me esclareceu que esse símbolo era usado pelos antigos vikings. o que o sol negro representa para os vikings, eu não sei. Os nazistas usaram esse símbolo como parte de um culto místico. Eu não esperava que isso pudesse acontecer", diz, antes de pedir desculpas.

Segundo o portal Metrópoles, o rapaz foi levado para uma delegacia, onde prestou esclarecimentos sobre o caso.

Universidade se manifesta

Em nota, a UFABC relatou que o estudante foi chamado para uma conversa com dirigentes da instituição, pediu desculpas aos professores e aos colegas e retirou o casaco.

“A UFABC repudia a apologia aos símbolos nazistas, reitera que estes são criminosos e inaceitáveis e que a Universidade está permanentemente atenta para encaminhar medidas legais cabíveis”, apontou.