Estudante de medicina acusado de abusar de quatro crianças, duas delas suas irmãs, já é considerado foragido

·1 minuto de leitura

Mantido em sigilo desde a semana passada, o pedido de prisão preventiva do estudante de medicina Marcos Vitor Aguiar Dantas Pereira foi confirmado ontem pela família das vítimas que acusam o rapaz de abuso sexual. Entre as quatro crianças que teriam sido abusadas, duas são irmãs do acusado e têm 3 e 9 anos de idade. A Delegacia de Proteção à Criança de Teresina, no Piauí, tentou cumprir o mandado de prisão, mas não encontrou o suspeito nos possíveis endereços indicados no inquérito.

O caso corre em sigilo de Justiça. O advogado do estudante, Eduardo Faustino, nega que ele esteja foragido e alega que apenas abriu mao do "direito ao interrogatório". Familiares, no entanto, temem que ele tente fugir para os EUA ou para Portugal. Procurada ontem, a defesa de Marcos Vitor não se pronunciou.

Estudante de medicina de uma universidade de Manaus, Marcos Vitor foi viver com a familia da madrasta quando tinha 11 anos. Depois de alguns anos de convívio com a familia, uma prima, hoje com 13 anos, tentou suicídio e revelou que tinha sido abusada pelo jovem entre os 5 e os 10 anos. A primeira vez teria sido durante uma viagem da fam[ilia ao Uruguai. Acredita-se que o estudante pratique o crime desde a adolescência. Depois do desabafo da prima, que toma antidepressivos desde os 6 anos de idade, as irmãs de Marcos Vitor também fizeram relatos de abusos.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos