Estudante de medicina brasileira é encontrada morta na Bolívia

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - Uma estudante brasileira de 21 anos foi encontrada morta na última segunda-feira (7) na cidade de Cochabamba, na Bolívia, onde fazia faculdade de medicina.

Mariana Sousa Bustamante, de Hortolândia (a 115 km de São Paulo), cursava o 6º período de medicina na Unifranz. O Itamaraty informou que prestou assistência à família da estudante, e a jovem foi velada e enterrada nesta sexta (11), no cemitério Parque Hortolândia.

O corpo da jovem foi encontrado na madrugada de segunda no pátio do prédio em que ela morava na cidade boliviana. Ela vivia em um apartamento no 6º andar.

A família afirma que a estudante tinha marcas no rosto e nos braços e pede a investigação de eventual homicídio, de acordo com informações da EPTV, afiliada da TV Globo.

O Consulado-Geral do Brasil em Cochabamba disse que não poderia dar informações sobre a investigação.

"Por força da Lei Geral de Proteção de Dados Pessoais, e por respeito à família, não é possível divulgar informações sobre o falecimento da cidadã brasileira Mariana Sousa Bustamante", informou o Itamaraty. "Como o caso está sob investigação das autoridades bolivianas competentes, o Consulado não pode interferir ou emitir opinião sobre o ocorrido."

Juliane Benevenutto, mãe da estudante, escreveu nas redes sociais que a filha era alegre e tinha o sonho de ser médica.

"Era uma moça alegre, que contagiava a todos que tinham o prazer de conhecê-la e, principalmente, conviver com ela. Ela era carinhosa, engraçada, determinada, estudiosa, amorosa e acima de qualquer coisa, corajosa", escreveu.

A Folha entrou em contato com a Unifranz por e-mail, mas não recebeu resposta até a publicação deste texto.