Estudantes de Lisboa terminam protestos em defesa do Ambiente

Estudantes de Lisboa terminam protestos em defesa do Ambiente

Chegaram ao fim, pelo menos temporariamente, as manifestações dos jovens ativistas lisboetas em defesa do Ambiente.

Durante mais de uma semana houve escolas fechadas a cadeado, interrupção de aulas, acampamentos escolares forçados e outras ações, mas tudo sem incidentes de maior.

Iniciativas que tinham como objetivo que o governo se comprometesse a pôr fim à utilização de combustíveis fósseis até 2030, e não 2045 como prevê o executivo de António Costa, e que pediam a demissão do ministro da Economia.

Nenhuma das reivindicações foi concretizada mas os alunos regressaram às aulas prometendo, ainda assim, novas ações de protesto para a primavera do próximo ano.

De recordar que o Primeiro-ministro português, no seu discurso na COP27, lembrou aos participantes que Portugal antecipou o fim do uso das energias fósseis de 2050 para 2045 e que o país investe fortemente, há 15 anos, nas energias renováveis o que faz com que não seja tão dependente como outros países.