Estudantes protestam contra 600 mil mortos na pandemia de Covid durante evento com Bolsonaro

  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
·1 minuto de leitura
Neste artigo:
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.

CAMPINAS (SP) — Um grupo de seis estudantes entrou na tarde desta sexta-feira num evento do presidente Jair Bolsonaro, em Campinas, para protestar contra as 600 mil mortes causadas pela pandemia de Covid-19 e por cortes na educação superior. Bosonaro reagiu e mandou os jovens saírem do local. Eles deixaram a cerimônia espontaneamente e de forma pacífica.

Quando a palavra foi passada ao presidente, uma jovem que estava na plateia se levantou e disse:

— Seiscentas mil mortes por Covid, contra o corte de verbas para ciência e tecnologia, pela universidade pública, fora Bolsonaro!

Houve pouca reação na plateia. O presidente, já no púlpito, mostrou irritação:

— Estão saindo daqui para não responder quanto é 7 x 8, raiz quadrada de 4. Saiam agora daqui — disse o presidente, em seguida.

Mais adiante em seu discurso, Bolsonaro falou que os manifestantes eram "dignos de pena".

Bolsonaro participou da 1ª Feira Brasileira do Nióbio,realizada no Centro Nacional de Pesquisa em Energia e Materiais (CNPEM), em Campinas. O evento ocorre apenas nesta sexta-feira e tem acesso restrito a convidados. Antes de discursar, o presidente percorreu os estandes e conversou com fabricantes de produtos desenvolvidos com o uso do nióbio.

Desde antes de ser candidato a presidente, Bolsonaro faz propaganda do nióbio e do grafeno e cita os minerais como caminho para o Brasil se desenvolver.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos