“Estudar idiomas mudou minha vida”, diz brasileiro poliglota que virou notícia no Japão

·2 min de leitura

Desde 1998 instalado na Ásia, Júlio César Pereira da Silva, se destacou na TV japonesa por falar mais de 14 idiomas e atualmente integra a Associação Internacional de Hiperpoliglotas.

Juliana Sayuri, correspondente da RFI no Japão

“Gengotaku” quer dizer aficionado por idiomas, em japonês. É assim que se define no YouTube o brasileiro Júlio César Pereira da Silva, 48, radicado desde 1998 no Japão.

Nascido em Santos (SP), Júlio cresceu na baixada fluminense. Negro e de origem humilde, como ele diz, foi o estudo de idiomas que lhe abriu as portas para o mundo: interessou-se pela língua japonesa aos 12 anos, durante os primeiros passos no judô. Depois apaixonou-se pelo inglês, impactado por filmes e música, o que também lhe atraiu para aprender guitarra. Aos 16 mergulhou na literatura alemã, por influência de um amigo do colégio descendente de alemães.

Assim, na adolescência, já tinha aprendido, por conta própria, noções básicas de três idiomas. “Aí não parei mais”, conta Júlio, que depois cursou letras na Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ).

“Um idioma puxa o outro”, diz. Na faculdade, fez diversos cursos, inclusive um instrumental de hebraico e um intensivo de polonês. Especializou-se em japonês e, aos 21, conquistou uma bolsa disputada e fez a primeira viagem internacional ao Japão. Foi, em suas palavras, “a realização de um sonho”.

“Primeiro, estudando inglês, tive acesso a outros idiomas, o mais forte deles é o japonês. E, graças ao estudo de japonês, ganhei uma bolsa e vim para o Japão – o que normalmente seria impossível para uma pessoa da minha classe social. Então, o estudo de idiomas literalmente mudou a minha vida.”

Apple, táxi e TV


Leia mais

Leia também:
‘Tenho o maior orgulho da mistura que sou’, diz músico brasileiro radicado no Japão
Artes Marciais através da história e do cinema é tema de exposição em Paris

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos