Estudo da Índia aponta redução grande de anticorpos da Covid 4 meses após vacinação

·1 minuto de leitura
Mulher recebe aplicação de dose de vacina contra Covid-19 em Mumbai, na Índia

Por Jatindra Dash e Krishna N. Das

BHUBANESWAR, Índia (Reuters) - Um estudo com 614 profissionais de saúde totalmente vacinados da Índia descobriu uma redução "considerável" dos anticorpos que combatem a Covid quatro meses após a primeira dose.

As descobertas podem ajudar o governo indiano a decidir se fornece doses de reforço, como alguns países ocidentais fazem.

A diminuição de anticorpos não significa necessariamente que as pessoas imunizadas perdem a capacidade de reagir à doença, já que as células de memória do corpo ainda podem entrar em ação para oferecer uma proteção substancial, disse o diretor do instituto estatal que realizou o estudo.

"Depois de seis meses, devemos poder dizer a vocês mais claramente se e quando um reforço seria necessário", disse Sanghamitra Pati, do Centro Médico Regional sediado em Bhubaneswar, cidade do leste indiano, à Reuters nesta terça-feira.

"E pediríamos estudos semelhantes em áreas diferentes para dados pan-indianos."

No mês passado, pesquisadores britânicos disseram que a proteção oferecida por duas doses das vacinas da Pfizer/BioNTech e da AstraZeneca começam a diminuir depois de seis meses.

O estudo indiano, publicado na plataforma de pré-impressão Praça da Pesquisa, mas ainda não analisado pela comunidade científica, é um dos primeiros do tipo feitos no país com suas duas vacinas principais: a Covishield, uma versão registrada da vacina da AstraZeneca, e a Covaxin, desenvolvida domesticamente.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos