Estudo da XP coloca seleção brasileira entre as cinco favoritas a ganhar a Copa; veja final mais provável

Um levantamento feito pela equipe de analistas da XP, usando técnicas de machine learning e big data, mostrou que as cinco seleções com mais chance de chegar à final da Copa do Mundo de futebol, que começa neste domingo no Catar, são Argentina, Bélgica, Brasil, Espanha e Holanda. A seleção brasileira é a que tem mais chances de vencer a partida final e se tornar campeã. Segundo as simulações da XP, são 63% de chances de vitória.

Copa: Entenda a paixão de indianos que moram no Catar pelas seleções argentina e brasileira

Copa, cabelo & bigode: reconhece esses craques?

O principal desafio dos brasileiros, entretanto, será chegar até a partida decisiva. O país é o quinto com maior probabilidade de chegar até o último jogo da Copa. O embate mais provável da final, segundo as simulações, seria entre Argentina e França. Nesta hipótese, a seleção de Messi tem 55% de chances de erguer a taça, segundo os cenários simulados pelos analistas.

O país-sede costuma se dar bem na Copa: todas as seleções locais passaram da fase de grupo, exceto a África do Sul em 2010. No entanto, o modelo elaborado pela XP indica que o Catar também não deve chegar à fase eliminatória, já que sua probabilidade de passar para as oitavas é de 19,5%.

Passagem para as oitavas

Segundo a XP, com base em um modelo, que prevê qual equipe vencerá cada confronto, combinado as 25.000 simulações, Argentina, Bélgica, Brasil, Espanha, França, Holanda e Portugal provavelmente vão passar sem grandes dificuldades para as oitavas de final.

O Grupo B, que inclui as seleções da Inglaterra, campeã do torneio em 1966, Irã, Estados Unidos e País de Gales deve ser o mais disputado, dadas as pequenas diferenças entre as probabilidades de avançar e pontuação esperada dos times segundo o modelo da XP.

Livre, leve e solto: Como Neymar chega para sua terceira (e possível última) Copa

Em sites de apostas, a Inglaterra aparece como quarta favorita para ganhar a Copa, mas a seleção inglesa não aparece no top 5 com mais chances no levantamento da XP.

Em diferentes sites de apostas, o Brasil aparece como o favorito para ganhar a Copa, mas os apostadores também não excluem a possibilidade de Argentina ou França levantarem a taça. Um possível azarão é a Holanda, que está bem posicionada na análise da XP, mas não é tão procurada pelos apostadores.

Inflação da Copa

O levantamento da XP mostra que os preços dos itens mais consumidos na Copa, desde a edição da Rússia, em 2018, subiram até 100% e o brasileiro vai gastar mais par ver este mundial, mesmo ficando em casa.

No caso dos aparelhos de TV, por exemplo, houve efeitos da pandemia, com aumento de demanda e o setor foi impactado pela quebra da cadeia global de suprimentos. Com isso, a média de preços está 17% acima de 2018, conforme o levantamento, realizado em agosto.

Se a ideia é fazer um churrasco para acompanhar o jogo, o brasileiro vai desembolsar em média 80% mais para comprar a carne, 18% para cerveja e 24% para refrigerante e água. A alta da carne está associada à maior demanda global, elevação dos custos de grãos e queda da área de pastagens com a crise hídrica de 2020/21. Já cerveja e refrigerante tiveram alta relevante de custos (especialmente de embalagens, com cotação em dólares).

Uma camisa oficial da seleção brasileira está custando R$ 349,99 no site oficial da Nike, 40% acima do valor pago em 2018, e bem acima da inflação acumulada no período de 26,8%. O setor de vestuário vem tendo alta de preços com desajustes de fornecedores de matéria-prima para a confecção das roupas.

E se o critério de definição do campeão fosse o crescimento real do Produto Interno bruto (PIB), desde a Copa da Rússia, o mundo teria um vencedor inédito: o Senegal.