Estudo estima em 7.500 as mortes diárias por câncer na China

1 / 2
Infecções crônicas, tabagismo e poluição têm contribuído para o aumento vertiginoso dos casos de câncer na China, com uma estimativa de 4,3 milhões de novos diagnósticos no ano passado e de 2,8 milhões de mortes, anunciaram cientistas nesta terça-feira

Infecções crônicas, tabagismo e poluição têm contribuído para o aumento vertiginoso dos casos de câncer na China, com uma estimativa de 4,3 milhões de novos diagnósticos no ano passado e de 2,8 milhões de mortes, anunciaram cientistas nesta terça-feira.

O câncer de pulmão é a principal causa de morte por câncer na China, estimou o estudo, publicado no periódico "CA: A Cancer Journal for Clinicians" (CA: Jornal do Câncer para Clínicos, em tradução livre), conduzido por Wanqing Chen, do Centro Nacional do Câncer em Pequim.

A pesquisa descreveu o câncer como um grande problema de saúde pública na China, que tem uma população de 1,37 bilhão de pessoas.

No passado, o fardo do câncer era difícil de estimar porque as pesquisas se baseavam em pequenas amostras da população - menos de 2% - e usavam dados antigos dos anos 1990, destacou o estudo.

Mas, nos últimos anos tem sido coletados dados de melhor qualidade a partir de uma série de registros de base populacional através do Registro Nacional Central de Câncer da China.

O último informe se baseia nos dados de 72 registros locais de câncer entre 2009 e 2011 e representam 6,5% da população.

Usando esta informação, os cientistas projetaram uma cifra de 4.292.000 novos casos de câncer invasivo na China em 2015.

Esta cifra representaria quase 12 mil novos casos diagnósticos de câncer por dia e 7.500 mortes provocadas pela doença.

Os tipos de câncer mais comum detectados nos homens foram de pulmão, estômago, esôfago, fígado e colorretal.

Nas mulheres, o câncer de mama foi o mais comum, respondendo por cerca de 15% de todos os novos casos de câncer nas mulheres chinesas.

Depois do câncer de mama, tumores de pulmão, estômago, colorretal e esôfago responderam pela maior parte dos casos diagnosticados em mulheres.

O câncer é mais letal entre os homens do que entre as mulheres na China, e mata 166 a cada grupo de 100 mil homens, uma taxa cerca de duas vezes maior do que a das mulheres.

As taxas de mortalidade por câncer caíram significativamente desde 2006 entre homens e mulheres, cerca de 21% ao ano.

Mas devido ao envelhecimento e à expansão da população, o número total de mortes por câncer aumentou substancialmente - 74% - no mesmo período, destacou o informe.

Infecções crônicas no estômago, no fígado e no útero causaram quase um terço de todas as mortes por câncer.

O tabagismo respondeu por quase um quarto de todas as mortes por câncer.

"A poluição atmosférica, considerada entre as maiores do mundo, a contaminação do ar em ambientes internos pela calefação e pelo cozimento usando carvão e outros combustíveis de biomassa, bem como a contaminação do solo e da água potável significam que a população chinesa está exposta a muitos carcinogênicos ambientais", destacou o estudo.