Estudo italiano encontra ligação entre Covid-19 e doença inflamatória em crianças

De máscara, criança segura a mão da mãe, na Índia: Covid-19 estaria relacionada à doença inflamatória pediátrica

RIO - O novo coronavírus pode ter desencadeado um salto de 30 vezes em casos de uma doença inflamatória pediátrica grave, mas rara, de acordo com um estudo italiano que serve de alerta sobre o risco para as crianças a outras nações afetadas pela pandemia.

Uma análise detalhada do surto da Covid-19 na cidade italiana de Bergamo encontrou 10 casos de uma doença semelhante à doença de Kawasaki em crianças, se somando a relatos de cerca de 90 casos semelhantes em Nova York e Inglaterra.

A doença de Kawasaki é uma condição rara que geralmente afeta crianças menores de 5 anos de idade. Ela causa inflamação e inchaço dos vasos sanguíneos. Os sintomas típicos incluem febre e erupção cutânea, olhos vermelhos, lábios ou boca secos ou rachados, vermelhidão nas palmas das mãos e plantas dos pés e glândulas inchadas.  

Enquanto as crianças continuam em menor risco do que os adultos mais velhos de desenvolver complicações graves após serem infectadas pelo vírus SARS-CoV-2, que causa Covid-19, a pesquisa publicada quinta-feira na revista médica Lancet mostra que o risco não é zero. Podem ocorrer casos nos outros países afetados pela pandemia, um risco que deve ser levado em consideração na formulação de orientações sobre quando e como as crianças devem se misturar. 

"Em nossa experiência, apenas uma proporção muito pequena de crianças infectadas com SARS-CoV-2 desenvolve sintomas da doença de Kawasaki", disse Annalisa Gervasoni, pediatra do Hospital Papa Giovanni XXIII de Bergamo e co-autora do estudo, em comunicado. "No entanto, é importante entender as consequências do vírus em crianças, principalmente porque países se preparam para começar a relaxar as políticas de distanciamento social." 

Normalmente, cerca de um quarto das crianças afetadas pela Kawasaki sofre complicações cardíacas, mas a condição raramente é fatal se tratada adequadamente. Não se sabe o que desencadeia a doença, mas acredita-se que seja uma reação exagerada do sistema imunológico a uma infecção. 

Os casos relacionados a Covid devem ser classificados como "doença semelhante a Kawasaki", disseram os autores, pois os sintomas nos dez pacientes com a condição inflamatória diagnosticados durante a pandemia foram diferentes e mais graves em comparação com os 19 casos da doença observados nos cinco anos anteriores.

Além disso, os pacientes tratados durante a pandemia também não responderam à terapia padrão - imunoglobulina intravenosa - e necessitaram de medicação esteróide adicional para combater uma resposta imune exagerada, provavelmente desencadeada pelo coronavírus. 

Embora a incidência de casos durante a pandemia pareça 30 vezes maior que o normal, a doença do tipo Kawasaki provavelmente não afeta mais de uma em 1.000 crianças expostas ao vírus SARS-CoV-2, disseram os autores. 

"Estamos começando a ver relatos de casos de crianças que se apresentam em hospitais com sinais da doença de Kawasaki em outras áreas afetadas pela pandemia do Covid-19", disse Lorenzo D'Antiga, co-autor do estudo. "Nosso estudo fornece a primeira evidência clara de uma ligação entre a infecção por SARS-CoV-2 e essa condição inflamatória, e esperamos que ajude os médicos em todo o mundo enquanto tentamos lidar com esse vírus desconhecido."