Putin promete punição aos responsáveis por incêndio em shopping na Sibéria

Moscou, 27 mar (EFE).- O presidente da Rússia, Vladimir Putin, prometeu nesta terça-feira que todos os responsáveis pelo incêndio em um shopping na cidade de Kemerovo, na Sibéria, onde morreram pelo menos 64 pessoas, serão punidos.

"Não tenham a menor dúvida: todos os culpados serão punidos", prometeu Putin - segundo as agências locais - durante uma reunião com o prefeito de Kemerovo, Ilya Serediuk, e um grupo de 15 cidadãos no necrotério para onde foram transferidos os corpos das vítimas.

Embora não estivesse previsto, Putin manteve uma reunião com um grupo de cidadãos em nome dos muitos manifestantes que se reuniram na Praça dos Sovietes de Kemerovo para exigir a destituição das autoridades locais, as quais acusam de ocultar a magnitude da tragédia.

Na reunião, Putin assegurou que não faz sentido questionar a veracidade dos números oficiais de mortos e aconselhou as pessoas a não darem crédito às informações divulgadas nas redes sociais.

"Como permitiram adotar tais decisões sobre este edifício (o shopping)? ", perguntou Putin ao prefeito na presença do grupo de cidadão.

Serediuk respondeu que o imóvel foi entregue em 2014, quando ele mesmo ainda não tinha assumido como prefeito, mas admitiu que a última inspeção no edifício ocorreu em 2016.

"Não houve inspeções durante dois anos, apesar de ser necessário garantir a segurança", alfinetou Putin.

No começo da manhã, o presidente da Rússia depositou flores junto ao shopping que foi cenário da tragédia.

Após prestar homenagem às vítimas do acidente, Putin se reuniu com o governador da região de Kemerovo, Aman Tuleyev, e outras autoridades regionais e federais.

O presidente russo se dispôs a oferecer todo tipo de assistência aos parentes dos mortos e feridos no acidente, o mais grave ocorrido no país desde 2009, quando 153 pessoas morreram em um incêndio em uma boate na cidade de Perm.

A tragédia, cujas causas ainda não foram determinadas, aconteceu na tarde de domingo, quando o shopping "Zimnaya Vishnia" ("Cereja de Inverno") estava lotado de famílias.

Segundo as primeiras investigações, o fogo começou no quarto e último andar do edifício, onde havia um centro de jogos infantis e duas salas de cinema, cujo teto colapsou.

Em alguns vídeos gravados por testemunhas é possível ver como algumas pessoas se atiravam pelas janelas do shopping para fugir das chamas, enquanto as fotografias do acidente mostram corpos carbonizados e uma enorme destruição.

As investigações detectaram várias irregularidades no funcionamento do shopping.

O alarme contra incêndios não estava funcionando no edifício e as saídas de emergência dos cinemas estavam bloqueadas.

O Comitê de Instrução da Rússia anunciou a detenção de cinco pessoas, entre elas o locatário do local onde começou o fogo e a diretora-geral da sociedade fiduciária que administra o shopping. EFE

bsi/rpr