Trump diz que construção de muro com o México começará "imediatamente"

Washington, 25 mar (EFE).- O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, afirmou neste domingo que a construção do muro fronteiriço com o México começará "imediatamente", depois que o Congresso aprovou na sexta-feira uma verba de US$ 1,6 bilhão destinada para isso.

"Se pode fazer muito com os US$ 1,6 bilhão outorgados para construir o muro fronteiriço. É só um pagamento inicial. O trabalho começará imediatamente", disse Trump em sua conta oficial do Twitter.

O Congresso americano deu sinal verde na sexta-feira, horas antes de expirar os fundos governamentais, a um projeto orçamentário de US$ 1,3 trilhão para o ano fiscal 2018 que inclui uma verba para iniciar a construção do muro com o México.

Os fundos, aprovados com o respaldo dos líderes democratas, incluem uma verba de US$ 1,6 bilhão para iniciar a construção do muro na fronteira sul com o México, uma das fixações de Trump.

Essa cifra, no entanto, fica longe dos US$ 25 bilhões que o presidente tinha pedido ao Legislativo.

"O resto do dinheiro virá", assegurou Trump em seu tweet.

Dos US$ 1,6 bilhão aprovados, US$ 251 milhões devem ser usados em renovar a dupla cerca que já existe entre San Diego (Califórnia) e Tijuana (México).

"Construir uma grande Muralha Fronteiriça, com drogas e combatentes inimigos entrando no nosso país, tem a ver com a Defesa Nacional. Constrói Muro ao longo de M (éxico)!", exclamou o presidente no Twitter.

Em uma recente visita à Califórnia, Trump revisou oito protótipos do muro fronteiriço, sua grande promessa eleitoral, que foram construídos em uma área entre Otay Mesa (Califórnia) e Tijuana (México).

Trump afirmou em um discurso perante militares, após inspecionar os protótipos, que há "dois ou três" destes modelos preliminares que "realmente funcionam".

Por outro lado, Trump também escreveu hoje que a verba orçamental destinada ao Pentágono servirá para "reconstruir" as Forças Armadas americanas, criar muitos empregos e para que o Exército "volte a ser rico". EFE