Estudo sugere que a cerveja é um analgésico mais eficaz que o paracetamol

Beber cerveja pode ser uma maneira mais eficaz de combater a dor do que o paracetamol, sugerem os pesquisadores.

Uma equipe da Universidade de Greenwich, em Londres, afirma que aumentar o nível de álcool no sangue, até um certo ponto, pode levar a um pequeno incremento na resistência à dor.

Eles analisaram 18 estudos anteriores e descobriram que elevar o teor de álcool no sangue em cerca de 0,08% (o equivalente a cerca de duas canecas de cerveja) pode causar uma “pequena elevação do limite da dor” no organismo.

Eles escreveram: “As descobertas sugerem que o álcool é um analgésico eficaz que proporciona reduções clinicamente relevantes nas classificações da intensidade da dor, o que pode explicar o mau uso do álcool nas pessoas com dores crônicas, apesar das suas potenciais consequências para a saúde a longo prazo”.

Os pesquisadores afirmaram que o álcool está em um nível semelhante ao da codeína, no que diz respeito ao alívio da dor.

As descobertas foram publicadas no Journal of Pain e explicam que o álcool oferece “reduções clinicamente relevantes nas classificações da intensidade da dor”.

Não ficou claro se o álcool reduz a dor porque afeta os receptores cerebrais ou simplesmente porque faz quem está bebendo relaxar.

Tome duas cervejas e me ligue pela manhã (Imagem: Rex)

O Dr. Trevor Thompson, que liderou o estudo, disse ao The Sun: “Nós encontramos evidências sólidas de que o álcool é um analgésico eficaz”.

“Ele pode ser comparado a drogas opioides como a codeína, e o efeito é mais poderoso do que o do paracetamol”.

“Se nós conseguirmos criar um medicamento sem os efeitos colaterais prejudiciais, então poderíamos ter algo que seja potencialmente melhor do que aquilo que está disponível no momento”.

Apesar disso, o órgão britânico Public Health England alertou que beber demais irá causar diversos problemas a longo prazo.

Ross McGuinness
Yahoo News UK