Eta vira tempestade e o centro de Cuba espera por ela em estado de alarme

·2 minuto de leitura
Membros do Corpo de Bombeiros resgatam moradores de campos de banana, após a passagem do furacão Eta, no setor de El Progreso, departamento de Yoro, 240 kms ao norte de Tegucigalpa, em 7 de novembro de 2020
Membros do Corpo de Bombeiros resgatam moradores de campos de banana, após a passagem do furacão Eta, no setor de El Progreso, departamento de Yoro, 240 kms ao norte de Tegucigalpa, em 7 de novembro de 2020

A depressão tropical Eta ganhou intensidade neste sábado(7) no mar do Caribe e se transformou em tempestade a caminho de Cuba, que a aguarda esta noite com suas províncias centrais em estado de alarme. 

Depois de atingir a América Central como um furacão e deixar mais de 150 mortos e extensos danos, o Eta seguia para Cuba e Flórida. 

De acordo com o Instituto de Meteorologia, o Eta estava ao meio-dia "55 quilômetros ao norte de Grand Cayman e 260 quilômetros ao sul-sudoeste de Trinidad, Sancti Spíritus (Cuba). 

"Eta está se movendo rapidamente para leste-nordeste a uma taxa de 28 quilômetros por hora ", com ventos de até 80 km / h. 

“Espera-se uma intensificação gradual à medida que se aproxima do sul da região centro de Cuba esta noite (sábado), aumentando as chuvas em grande parte do arquipélago, que podem ser fortes e intensas, mesmo em áreas distantes do centro”, alertou a Defesa Civil.

Assim, foi decretada uma fase de alarme para as províncias de Matanzas (oeste) e de Villa Clara, Cienfuegos, Sancti Spíritus, Ciego de Ávila (centro). 

Essa entidade ordenou aos governos provinciais e municipais "que cumpram com racionalidade as medidas previstas nos respectivos planos de redução do risco de desastres, além das ações do novo plano de prevenção e controle do coronavírus". 

Com 11,2 milhões de habitantes, Cuba conseguiu controlar a pandemia, com números bem menores que seus vizinhos da região. No final da sexta-feira, foram 7.267 casos, 130 mortes e 6.582 curados. 

Desde a madrugada, o transporte por trens e ônibus foi suspenso na ilha, assim como por mar até a Isla de la Juventud, ao sul de Havana. 

Esses territórios já começaram a evacuação de pessoas para locais seguros, com alimentação e assistência médica. 

A televisão local iniciou uma programação especial contínua para informar a população.

cb/ka/yow/jc