'Eternos' e 'Marighella' têm maiores estreias da pandemia nas bilheterias brasileiras

·2 min de leitura

Diante do avanço da vacinação no Brasil e a queda no número de óbitos pela Covid-19, o último fim de semana foi o de maior movimento nas telonas brasileiras desde o início da pandemia. Com a estreia do aguardado filme da Marvel "Eternos" e do brasileiro "Marighella", 1,48 milhão de pessoas foram aos cinemas, gerando quase R$ 28 milhões em bilheteria, de acordo com os números estimados do Filme B Box Office Brasil.

Exibido em 2.136 salas, o filme de super-heróis atraiu sozinho 1,1 milhão de espectadores em seus primeiros quatro dias, faturando cerca de R$ 20,5 milhões e ganhando o posto de maior lançamento no país desde fevereiro de 2020. O longa dirigido por Chloé Zhao (ganhadora do Oscar com o premiado "Nomadland") superou o sucesso de "Venom 2", que havia levado 878 mil pessoas às salas em seu primeiro fim de semana.

Nos Estados Unidos, a chegada de "Eternos" às salas de cinema também fez barulho, mas os números ficaram atrás dos lançamentos de "Venom 2", "Viúva negra" e "Shang-Chi" durante a pandemia. Segundo o site Filme B, as críticas "mornas" foram uma das razões para o longa protagonizado por estrelas como Angelina Jolie, Salma Hayek e Kit Harington ter ficado em quarto lugar na lista.

A superprodução da Marvel arrecadou US$ 71 milhões nos EUA, encostando no patamar mais baixo das previsões de analistas, ainda que seja considerado um desempenho alto para os padrões pandêmicos.

Já o filme brasileiro "Marighella", com Seu Jorge como protagonista e Wagner Moura estreando na direção, foi o maior lançamento do cinema nacional da pandemia, alcançando um público de 72 mil pessoas em 335 salas desde quinta-feira (4). O líder anterior era a comédia "Um tio quase perfeito 2", que teve 21,1 mil espectadores em sua estreia em janeiro deste ano — e somou 78,1 mil ao longo do tempo em que ficou em cartaz. Considerando ainda os três dias de pré-estreias da cinebiografia de Carlos Marighella, o longa já ultrapassou o segundo colocado, com um total de 98,7 mil espectadores.

De acordo com o Filme B, "Marighella", as melhores rendas do longa vieram de salas do circuito de alternativos, incluíndo cinemas de rua, "comportamento que deve se repetir", afirma o site especializado.

Rodado em 2017, o longa que conta a história de um dos principais organizadores da luta armada contra a ditadura, tem ainda Adriana Esteves, Bruno Gagliasso e Herson Capri no elenco. Sua primeira exibição foi no Festival de Berlim, em fevereiro de 2019. A produção tem sido alvo constante nas redes sociais de usuários bolsonaristas, inclusive do secretário especial de Cultura, Mario Frias.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos