Eto'o deve pensão para filha: "É como se tivesse morrido"

Samuel Eto'o deve cerca de 40 mil euros de pensão alimentícia à filha. Foto: Nicolò Campo/LightRocket via Getty Images
Samuel Eto'o deve cerca de 40 mil euros de pensão alimentícia à filha. Foto: Nicolò Campo/LightRocket via Getty Images

O ex-jogador camaronês Samuel Eto'o está envolvido em uma grande polêmica depois que veio à tona que ele não paga pensão alimentícia para a filha, além de algumas declarações duras onde exigiu que um amigo não o incomodasse com esse assunto porque para ele é como se ela e a mãe estivessem mortas.

Apesar de Erika Eto'o do Rosario ser legalmente filha do camaronês, o atleta continua sem cumprir nenhuma de suas obrigações como pai.

Leia também:

É por isso que, quatro anos depois de saber a identidade do pai e após ter obtido o correspondente reconhecimento legal, a jovem iniciou, juntamente com a mãe, uma nova batalha judicial na qual reclamam Eto'o por 1.400 euros (pouco mais de 7.100 reais) mensais que o juiz estimou que ele deveria pagar a título de pensão alimentícia, segundo informações coletadas pelo 'El Mundo'.

O valor nunca foi pago e a soma já se aproxima dos 40.000 euros (cerca de 204.000 reais) pendentes.

O caso de Erika Eto'o não é o primeiro processo de paternidade do jogador de futebol camaronês que acaba sendo resolvido na Justiça. Em 2004, um tribunal de Palma de Mallorca decidiu a favor de Anna Barranca, uma jovem que conheceu em Palma de Mallorca e com quem teve um relacionamento de três meses que terminou quando ela engravidou.

O pagamento da pensão imposta pelo juiz e tanto Barranca quanto sua filha Annie o levaram ao tribunal em pelo menos duas outras ocasiões (2019 e 2020) na esperança de que o atleta camaronês pagasse os valores atrasados ​, de 10.000 euros (51.100 reais) por mês, da pensão que lhes deve.

Além disso, em 2018, a mãe de outro de seus filhos, María Ángeles Pineda, exigiu o pagamento de 16.400 euros (83.800 reais) de pensão alimentícia que o jogador devia. Inicialmente, Eto'o teve que pagar-lhe uma pensão de 3.000 euros (15.300 reais) por mês, cujo valor foi reduzido para 900 depois que o jogador de futebol concordou em cuidar das mensalidades escolares da menina. No entanto, ele também não pagou esse valor.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos