'Eu sempre fui a favor da desoneração de todos os setores', diz Guedes

·2 min de leitura

O ministro da Economia, Paulo Guedes, disse nesta quinta-feira que sempre foi a favor da desoneração da folha de pagamentos das empresas, ao comentar a decisão do presidente Jair Bolsonaro de renovar a medida por mais dois anos para 17 setores da economia. Esses setores são os que mais empregam na economia.

— Eu sempre fui a favor da desoneração de todos os setores. É uma arma de destruição em massa de empregos essa ideia de tributar a folha de pagamentos. É uma concepção antiga de tributar tudo que pudesse. Nós somos liberais, temos visão contrária, queremos simplificar, reduzir. Vamos aproveitar essa forte expansão de receita que houve agora para simplificar algumas coisas — disse o ministro, em evento com o setor financeiro.

A desoneração da folha, que está prevista para acabar no fim deste ano, permite às empresas substituir a contribuição previdenciária, de 20% sobre os salários dos empregados, por uma alíquota sobre a receita bruta, que varia de 1% a 4,5%. Os 17 setores atendidos com a medida são os que mais empregam.

Segundo Bolsonaro, a medida será prorrogada por mais dois anos. Entre os 17 setores da economia que podem aderir a esse modelo estão as indústrias têxtil, de calçados, máquinas e equipamentos e proteína animal, construção civil, comunicação e transporte rodoviário.

Guedes relatou que pediu apoio dos setores para aprovar a reforma administrativa, em discussão na Câmara.

— Tivemos hoje uma conversa de manhã com o presidente e os 17 setores. Falamos o seguinte: “ok, vamos impedir a reoneração, não queremos demissões, queremos mais empregos, mas nos apoiem na reforma administrativa”. Aí nós temos R$ 30 bilhões por ano de redução de despesas que mais que compensa esses R$ 8,5 bilhões que a não reoneração nos faz perder — disse Guedes.

Guedes afirmou que sempre esteve do lado da desoneração.

— Nessa batalha de desoneração, evidentemente que nós estamos do lado que quer desonerar. Mas pedimos apoio em contrapartida — afirmou.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos