EUA: 100 famílias de migrantes separadas na fronteira com México se reencontram

·1 min de leitura

Os Estados Unidos conseguiram reunir 100 famílias de migrantes que foram separadas durante a travessia ilegal da fronteira com o México na época da gestão do ex-presidente americano Donald Trump, anunciou o governo dos Estados Unidos nesta quinta-feira (23).

Nossas equipes "reuniram esta semana a família nº 100 separada sob as políticas cruéis do governo anterior", afirmou o secretário de Segurança Interna de Joe Biden, Alejandro Mayorkas, no Twitter. Ele informou em outro tuíte que essas famílias receberam, de forma humanitária, a oportunidade de "viver e trabalhar nos Estados Unidos".

As diretrizes de Trump em 2018 para uma política de "tolerância zero" à imigração ilegal foram suspensas três meses depois de serem implementadas em face à grande reação popular, mas para milhares de crianças que haviam sido separadas de suas famílias, o estrago já estava feito.

Os serviços de segurança, em colaboração com parceiros, conseguiram identificar e registar outras 345 crianças ainda separadas das suas famílias.

Sob a administração Trump, pelo menos 4 mil menores foram retirados de suas famílias na fronteira mexicana, de acordo com dados do Departamento de Segurança, e 5,5 mil de acordo com documentos judiciais.

Imigração “justa e humana”

(Com informações da AFP)


Leia mais

Leia também:
EUA: Texas constrói seu próprio muro antimigrantes na fronteira com o México
Imigração: “As pessoas não deixam sua terra por prazer, mas por necessidade”, diz presidente mexicano
Derrota para Biden: programa de imigração criado por Trump é reinstaurado entre México e EUA

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos