EUA aceitarão entrada de estrangeiros com vacinas contra Covid aprovadas pela OMS

·2 minuto de leitura
Passageira chega ao aeroporto internacional John F. Kennedy de Nova York

Por David Shepardson

WASHINGTON (Reuters) - Os Estados Unidos vão aceitar a entrada de visitantes internacionais que estejam vacinados contra Covid-19 com imunizantes autorizados pelos órgãos reguladores dos EUA ou pela Organização Mundial da Saúde (OMS), informou o Centro de Controle e Prevenção de Doenças (CDC) nesta sexta-feira.

Em 20 de setembro, a Casa Branca anunciou que os Estados Unidos vão suspender em novembro as restrições de viagens a viajantes de 33 países, incluindo Brasil, China, Índia e a maior parte da Europa, que estiverem totalmente vacinados contra Covid-19, sem especificar quais vacinas seriam aceitas.

Uma porta-voz do CDC afirmou à Reuters nesta sexta-feira: "Seis vacinas que são autorizadas/aprovadas pela FDA ou listadas para uso emergencial pela OMS atenderão aos critérios para viagens aos EUA".

Todas as quatro vacinas sendo aplicadas no Brasil atualmente são aprovadas pela OMS: CoronaVac, Pfizer, AstraZeneca e Janssen.

O CDC disse que "no início desta semana, para ajudá-las a preparar seus sistemas, informamos às companhias aéreas" sobre as vacinas que seriam aceitas, e acrescentou: "O CDC divulgará orientações e informações adicionais assim que os requisitos de viagem forem finalizados".

Alguns países pressionaram o governo de Biden para aceitar as vacinas aprovadas pela OMS, uma vez que as vacinas autorizadas pela Agência de Alimentos e Medicamentos (FDA) dos EUA não são amplamente utilizadas em todos os países.

Os Estados Unidos vão admitir viajantes totalmente vacinados dos 26 países do chamado espaço Schengen da Europa, bem como de Brasil, Reino Unido, Irlanda, China, Índia, África do Sul e Irã. As restrições sem precedentes dos EUA barraram a maioria dos cidadãos não americanos que estiveram nesses países nos últimos 14 dias.

Os novos requisitos sobre vacina da Covid-19 agora se aplicam a quase todos os estrangeiros que voam para os EUA - incluindo aqueles não sujeitos às restrições anteriores.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos