EUA acreditam ter matado "dúzias" de membros da Al Qaeda em ataque na Síria

Washington, 17 mar (EFE).- O governo dos EUA informou nesta sexta-feira que efetuou um ataque ontem na Síria contra Al Qaeda, no qual acredita que morreram "dúzias" de membros dessa rede terrorista, e negou que uma mesquita tenha sido atingida por essa ação militar.

Segundo indicou em comunicado um porta-voz do Pentágono, o capitão da Marinha, Jeff Davis, o bombardeio aconteceu na cidade de Jinah, 27 quilômetros ao sudoeste de Aleppo.

Davis negou que o ataque tenha impactado em uma mesquita, como asseguram informações que circularam nas redes sociais e que falam de civis mortos em consequência da operação.

"Acredito que há muitos relatórios que sugerem que atacamos uma mesquita. Não fizemos isso", ressaltou o porta-voz, ao publicar uma fotografia que, segundo os EUA, mostra o edifício arrasado pelo ataque, adjacente à mesquita, aparentemente intacta.

"Até o momento, não acreditamos que tenha havido nenhuma vítima civil", completou Davis.

O ataque, efetuado com aviões e drones, atingiu "uma reunião de importantes terroristas da Al Qaeda, alguns dos quais eram indivíduos de alto valor".

"Atualmente, estamos avaliando isso", disse o capitão da Marinha, ao acrescentar que a área foi um refúgio da rede terrorista desde o ano passado. EFE