Manifestantes nus sacrificam cordeiro em frente a campo nazista de Auschwitz

Varsóvia, 24 mar (EFE).- A polícia polonesa prendeu nesta sexta-feira 11 pessoas que, despidas, sacrificaram um cordeiro em frente à entrada principal do antigo campo de concentração nazista de Auschwitz-Birkenau, no sul da Polônia.

Vários homens e mulheres entre 20 e 27 anos, de nacionalidades polonesa, alemã e bielorrussa, se reuniram no local, onde sacrificaram o animal, tiraram as roupas e se acorrentaram, enquanto um drone gravava a macabra cena.

Os guardas do museu de Auschwitz intervieram de maneira imediata e retiveram os jovens até a chegada da polícia, que os levou a uma delegacia próxima, segundo informou uma porta-voz policial.

O adjunto ao fiscal do distrito, Mariusz Slomka, afirmou que o grupo permanecerá detido por 48 horas enquanto se investiga o caso, que tem como agravante o fato de ter ocorrido em um espaço simbólico segundo a legislação polonesa.

Alguns veículos de imprensa locais asseguraram que o grupo de jovens pretendia protestar contra a guerra na Ucrânia.

"Usar Auschwitz para qualquer tipo de manifestação ou representação é algo degradante e inaceitável, uma falta de respeito à memória de todas as vítimas do campo de concentração", indica o comunicado do Museu Memorial.EFE