EUA alertam Rússia para ter mais cuidado; drone abatido não foi recuperado, diz Casa Branca

WASHINGTON (Reuters) - Autoridades dos Estados Unidos alertaram o embaixador da Rússia no país que Moscou precisa ter mais cuidado ao voar no espaço aéreo internacional, disse o porta-voz de Segurança Nacional da Casa Branca, John Kirby, nesta quarta-feira, após um drone militar norte-americano ser interceptado por caças russos e cair no Mar Negro.

O Departamento de Estado dos EUA convocou na terça-feira o embaixador da Rússia em Washington, Anatoly Antonov, para expressar as preocupações norte-americanas sobre o incidente, o primeiro desde o início da guerra na Ucrânia, há mais de um ano.

"A mensagem que transmitimos ao embaixador russo é que eles precisam ter mais cuidado ao voar no espaço aéreo internacional perto de ativos dos EUA que estão, novamente, voando de maneira totalmente legal, conduzindo missões em apoio aos nossos interesses de segurança nacional", disse Kirby em entrevista à CNN. "São eles que precisam ter mais cuidado."

Kirby também disse que o drone de vigilância MQ-9 não foi recuperado e pode nunca ser recuperado, dada a profundidade de onde ele caiu no Mar Negro.

"Não foi recuperado", disse Kirby. "E não tenho certeza se seremos capazes de recuperá-lo. Onde ele caiu no Mar Negro, são águas muito, muito profundas. Portanto, ainda estamos avaliando se pode haver algum tipo de esforço de recuperação. Talvez não haja."

O Pentágono disse que um dos jatos russos Su-27 atingiu a hélice do drone na terça-feira, tornando-o inoperável, enquanto o Ministério da Defesa da Rússia culpou "manobras bruscas" do drone não tripulado pelo acidente e disse que seus jatos não fizeram contato.

Antonov, o embaixador russo, disse que o drone "de forma deliberada e provocativa estava se movendo em direção ao território russo com os transponders desligados".

(Por Doina Chiacu)