EUA anunciam 'retomada total' de emissão de vistos para imigrantes em Cuba

A embaixada dos Estados Unidos em Havana anunciou nesta quarta-feira "a retomada total" da emissão de vistos para imigrantes em Cuba a partir de 2023, após estar quase suspensa há cinco anos, no momento em que a ilha vive um êxodo em massa.

"Como parte da ampliação das vias regulares, no começo de 2023, a embaixada dos Estados Unidos em Havana irá retomar a tramitação completa de vistos de imigrante pela primeira vez desde 2017", assinalou a delegação diplomática em comunicado publicado em seu site.

Fechado nesse ano devido a supostos ataques sônicos contra sua equipe diplomática, o consulado americano começou a emitir vistos em Havana em maio, mas a conta-gotas. A maioria dos solicitantes era obrigada a viajar para outros países a fim de realizar o trâmite.

A embaixada americana destacou que a próxima "ampliação das vias regulares disponíveis para os cubanos" que desejarem viajar para os Estados Unidos busca "facilitar uma migração segura, ordenada, humana e regular". O anúncio é feito no momento em que o país enfrenta a pior crise econômica em quase 30 anos devido aos efeitos da pandemia e às sanções dos Estados Unidos.

Segundo a embaixada, a retomada total da entrega de vistos a imigrantes, bem como a do programa de reunificação familiar em agosto, “constituem um esforço importante para cumprir” o compromisso de conceder “um mínimo de 20.000” vistos anuais aos cubanos, em virtude dos acordos migratórios bilaterais de 1994-1995.

Em maio, Cuba e Estados Unidos retomaram suas conversas migratórias anuais, após uma suspensão de quatro anos, durante o governo de Donald Trump. Delegações de Washington e Havana se reuniram para "aumentar a cooperação bilateral" contra a emigração irregular, informou o Ministério do Interior cubano.

rd/lp/ll/lb