EUA apreendem R$ 17,3 bilhões em bitcoins armazenados em dispositivo escondido em lata de pipoca

O Departamento de Justiça dos Estados Unidos informou nesta segunda-feira a apreensão de 50 mil bitcoins que haviam sido roubados por meio de um golpe aplicado no site Silk Road, um mercado digital que funcionava na dark web. O valor recuperado equivale a US$ 3,36 bilhões (R$ 17,3 bilhões).

Ativos digitais: Mais de 12 mil criptomoedas viraram 'zumbis' em 2022

Do Kwon: Coreano criador de criptomoeda some após rombo de US$ 40 bilhões, mas nega que está em fuga

Trata-se de maior apreensão de bitcoins da história. O estoque das criptomoedas estava escondido em vários dispositivos eletrônicos na casa de um hacker, inclusive dentro de um cofre e de uma lata de pipoca.

Acusado do roubo dos bitcoins, James Zhong se declarou culpado de hackear as criptomoedas em 2012 do mercado ilegal Silk Road. Segundo o Departamento de Justiça dos EUA, esta foi a segunda maior apreensão de moedas digitais da história.

As criptomoedas foram encontradas durante o cumprimento de um mandado de busca e apreensão na casa do investigado, em 9 de novembro de 2021. na ocasião, os agentes encontraram dispositivos eletrônicos escondidos em um cofre e em uma lata de pipoca guardada no armário do banheiro. Posteriormente verificou-se que eles eram, na verdade, carteiras digitais nas quais estavam os bitcoins.

Rede blockchain: Ethereum, segunda maior criptomoeda do mundo, conclui a tão esperada atualização de software

— James Zhong cometeu fraude eletrônica há mais de uma década, quando roubou aproximadamente 50.000 Bitcoins do Silk Road. Por quase dez anos, o paradeiro desse enorme pedaço de Bitcoin desaparecido se transformou em um mistério de mais de US$ 3,3 bilhões — disse o procurador Damian Williams.

— Graças ao rastreamento de criptomoedas de última geração e ao bom e antiquado trabalho policial, a polícia localizou e recuperou esse impressionante acervo de produtos do crime. Este caso mostra que não vamos parar de seguir o dinheiro, não importa o quão habilmente escondido, mesmo para uma placa de circuito no fundo de uma lata de pipoca — acrescentou o procurador.

A polícia explica que Zhong conseguiu roubar as criptomoedas do Silk Road explorando uma falha no sistema de pagamento do site. Ele abriu oito contas no site, depositou uma pequena quantia de bitcoin em suas carteiras digitais, mas conseguiu hackear o sistema e fazer 140 saques de quantias muito maiores rapidamente e sem levantar suspeitas.

— Zhong executou um esquema sofisticado projetado para roubar bitcoin do notório Silk Road Marketplace. Uma vez que ele teve sucesso em seu assalto, ele tentou esconder seus espólios através de uma série de transações complexas que ele esperava que fossem aprimoradas enquanto se escondia atrás do mistério da darknet — disse o agente especial Tyler Hatcher.