EUA aprovam vacinas contra Covid-19 para crianças entre seis meses e cinco anos

O Centro de Controle e Prevenção de Doenças (CDC) dos Estados Unidos autorizou neste sábado as vacinas contra Covid-19 dos laboratórios Pfizer e Moderna para crianças entre seis meses e cinco anos — uma medida considerada pelo presidente Joe Biden como um "passo monumental" na luta contra o vírus. Os Estados Unidos tornam-se assim o primeiro país a aprovar o uso de vacinas de RNA mensageiro para crianças a partir dos seis meses de idade.

Covid-19: contaminação pela Ômicron em janeiro não protege contra versão que circula agora no Brasil, mostra estudo

Covid-19: Brasil tem alta na média móvel de mortes pelo nono dia seguido

Covid-19: metade dos hospitais privados em São Paulo já registra ocupação acima de 80%

A Food and Drug Administration (FDA) dos Estados Unidos já havia autorizado seu uso emergencial para essa faixa etária na sexta-feira.

No entanto, também era necessária a autorização do CDC, principal órgão de saúde do país. Antes, apenas os maiores de cinco anos podiam ser vacinados.

"Sabemos que milhões de pais e tutores estão ansiosos para vacinar seus filhos pequenos e, com a decisão de hoje, agora é possível", disse a diretora do CDC, Rochelle Walensky, em comunicado.

Após a luz verde da FDA, o governo dos EUA começou a distribuir milhões de doses da vacina em todo o país.

Biden prometeu aos pais que as consultas de vacinação poderiam ser agendadas já na próxima semana em hospitais, clínicas, farmácias e consultórios médicos.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos