EUA: Biden defende aborto em 49º aniversário de decisão histórica sobre o tema

  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
·1 min de leitura
Neste artigo:
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.

O presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, e sua vice-presidente, Kamala Harris, prometeram neste sábado (22) usar todos os meios à sua disposição para defender o direito ao aborto, cujo futuro depende da decisão da Suprema Corte americana.

"O direito constitucional estabelecido em Roe v. Wade" em 1973 "está sob ataque como nunca antes", revelaram eles em um comunicado no 49º aniversário desse julgamento histórico. “É um direito que acreditamos que deve ser consagrado em lei e estamos comprometidos em defendê-lo com todas as ferramentas à nossa disposição”, acrescentaram.

Sem usar o termo aborto em seu comunicado de imprensa, o que não deixou de ser notado por alguns ativistas favoráveis ao direito à interrupção voluntária da gravidez, o presidente e sua vice se mostram alarmados com as tentativas de "restringir o acesso à saúde sexual e à saúde reprodutiva", especialmente no Texas, no Mississippi e em outros estados do país.

O direito ao aborto nos Estados Unidos - que não é garantido por lei federal - é baseado na decisão da Suprema Corte "Roe v. Wade", que considera que a Constituição garante o direito das mulheres à interrupção voluntária da gravidez. Em 1992, a maior instância do poder judiciário confirmou esse direito desde que o feto não seja viável, ou seja, por volta de 22 a 24 semanas de gestação.

(Com informações da AFP)


Leia mais

Leia também:
Com posição antiaborto, maltesa Roberta Metsola é eleita presidente do Parlamento Europeu
Gravidez de menina de 11 anos após estupro incita debate sobre aborto na Bolívia
Direitos reprodutivos: Justiça colombiana decide se vai descriminalizar o aborto

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos