EUA busca 'reativar' acordos migratórios com Cuba, diz secretário de Segurança Interna

·1 min de leitura
O secretário de Segurança Interna dos Estados Unidos, Alejandro Mayorkas (AFP/LUIS ACOSTA) (LUIS ACOSTA)

Os Estados Unidos tentarão reativar os acordos migratórios com Cuba que foram descontinuados, disse o secretário de Segurança Interna, Alejandro Mayorkas, nesta quarta-feira (20), antes de uma reunião de alto nível entre Washington e Havana.

"Não vou antecipar o diálogo, mas temos acordos de migração com Cuba há muitos anos. Eles estão descontinuados e vamos explorar a possibilidade de reativá-los", disse Mayorkas, que participou de um encontro continental na Cidade do Panamá para resolver as causas da crescente migração irregular.

Embora não tenha especificado quais são esses acordos, Mayorkas afirmou que a reunião, programada para 21 de abril em Washington, faz parte do compromisso dos Estados Unidos de permitir "uma migração segura, humanitária e ordenada".

O objetivo, disse Mayorkas, é evitar que os migrantes "se joguem no mar, porque são viagens totalmente perigosas".

A reunião se acontecerá em um momento em que Cuba vive uma emigração em massa, em meio a sua pior crise econômica em quase três décadas.

Segundo dados dos Estados Unidos, de outubro de 2021 até março de 2022, mais de 78.000 cubanos entraram no país pela fronteira com o México, o dobro do número de cidadãos que abandonaram a ilha durante a chamada "crise dos balseiros", durante um mês em 1994.

mav/rsr/aa

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos